Distonia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Distonia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.7 (93.33%) 3 vote[s]

Distonia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que muitos ignoram. Além disso, a Distonia é uma desordem do movimento em que seus músculos se contraem involuntariamente, causando movimentos repetitivos ou tortuosos. A condição pode afetar uma parte do seu corpo (Distonia focal), duas ou mais partes adjacente ou todas as partes do corpo (Distonia geral).

Distonia sintomas Os espasmos musculares podem ser leves ou graves e podem interferir no desempenho das tarefas diárias.

Não há cura para a Distonia. Mas os medicamentos podem melhorar os sintomas. A cirurgia às vezes é usada para desativar ou regular os nervos ou certas regiões do cérebro em pessoas com Distonia severa.

Causas de Distonia:

A causa exata da Distonia não é conhecida. Mas pode envolver a comunicação de células nervosas alteradas em várias regiões do cérebro. Algumas formas da doença são herdadas.

A doença também pode ser um sintoma de outra doença ou condição, incluindo:

  • Mal de Parkinson
  • Doença de Huntington
  • Doença de Wilson
  • Traumatismo crâniano
  • Lesão de nascimento
  • Acidente vascular encefálico
  • Tumor cerebral ou certos distúrbios que se desenvolvem em algumas pessoas com câncer
  • (síndromes paraneoplásicas)
  • Privação de oxigênio ou intoxicação por monóxido de carbono
  • Infecções, como tuberculose ou encefalite
  • Reações a certos medicamentos ou envenenamento por metais pesados

Sintomas de Distonia:

A distonia afeta diferentes pessoas de diferentes maneiras. As contrações musculares podem:

  • Comece em uma única área, como sua perna, pescoço ou braço. A Doença focal que começa após a idade de 21 geralmente começa no pescoço, braço ou face e tende a permanecer focal ou segmentar.
  • Ocorrem durante uma ação específica, como a caligrafia.
  • Piora com estresse, cansaço ou ansiedade.
  • Torne-se mais visível ao longo do tempo.

As áreas do corpo que podem ser afetadas incluem:

Pescoço (distonia cervical): As contrações fazem com que sua cabeça se torça e se vira para um lado, ou puxe para a frente ou para trás, às vezes causando dor.

Pálpebras: Os espasmos rápidos ou involuntários que causam o fechamento dos olhos (blefaroespasmo) podem torná-lo funcionalmente cego. Os espasmos geralmente não são dolorosos, mas podem aumentar quando você está com luz brilhante, sob o estresse ou interagindo com pessoas. Seus olhos podem ficar secos.

DistoniaMandíbula ou língua (distonia oromandibular): Você pode experimentar uma fala arruinada, babar e dificultar a mastigação ou a deglutição. A Doença oromandibular pode ser dolorosa e muitas vezes ocorre em combinação com doença  cervical ou blefaroespasmo.

Caixa de voz e cordas vocais (distonia espasmódica): Você pode ter uma voz apertada ou sussurrante.

Mão e Antebraço: Alguns tipos da doença ocorrem apenas enquanto você faz uma atividade repetitiva, como escrever (Distonia do escritor) ou tocar um instrumento musical específico (doença do músico).

Tratamento Para Distonia:

Os tratamentos são feitos de diversas maneiras. Como não há causa específica, o tratamento é feito pelo alívio dos sintomas.

Medicamentos:

  • Profissionais especializados, como neurologistas ou fisiatras, aplicam toxina botulínica tipo A (botox) nos músculos afetados.
  • Relaxante muscular pode ser usado em casos da doença generalizada e também na focal.
  • Levodopa pode ser utilizada em crianças e adolescentes com a doença nos membros inferiores ou generalizadas.

Terapia:

  • A fisioterapia pode ser indicada para diminuir os sintomas.
  • A fonoaudiologia pode ser indicada se a voz for afetada.
  • Massagens e alongamentos podem ser feitos também para aliviar as dores musculares.

Truques sensoriais que ajudam a reduzir as contrações podem ser feitas para que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida.

Cirurgia:

  • Geralmente, a cirurgia só é recomendada se os sintomas forem muito graves.

Fazer a estimulação cerebral profunda, onde eletrodos são implantados na cirurgia em uma parte específica do cérebro e um gerador é implantado também no peito. Esse gerador envia impulsos para o cérebro para ajudar no controle muscular.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *