Cancro do Ovário – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Cancro do Ovário – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Cancro do Ovário ou Câncer de Ovário é uma doença que mata inúmeras pessoas em todo o mundo. Além disso, este é, segundo a SPG, o mais letal de todos os cancros ginecológicos. Um tumor maligno do ovário pode invadir os órgãos adjacentes.

Além disso, pode libertar células cancerígenas no abdômen, levando à formação de outros tumores em órgãos e tecidos circundantes ou até disseminar-se através do sistema linfático, explica a Liga Portuguesa Contra o Cancro.Cancer de Ovario

Cerca de 90 por cento dos tumores do ovário surgem em mulheres na menopausa, sobretudo após os 55 anos. A laqueação das trompas ou a remoção do útero estão associadas a menor risco de Cancro do Ovário.

O que é o Cancro do Ovário:

Entre todos os tipos de cânceres em mulheres, o Câncer de Ovário é o que tem a taxa de sobrevivência mais baixa. Sendo diagnosticado anualmente em quase 250.000 mulheres em todo o mundo, o Cancro do Ovário é responsável por 140.000 óbitos por ano. Os dados estatísticos indicam que apenas 45% das mulheres com Câncer de Ovário têm probabilidades de sobreviver por cinco anos, em comparação com 89% das mulheres com câncer de mama.

As nações desenvolvidas e em desenvolvimento são igualmente afetadas por essa doença. Os sintomas são, muitas vezes, erradamente diagnosticados, dado que podem ser confundidos com sintomas de outras doenças menos graves, especialmente enfermidades gastrintestinais.

A maioria das pacientes apenas são identificadas nas fases avançadas da doença, quando o seu tratamento é mais difícil. Não há nenhum teste simples ou de rotina para descobrir o Cancro do Ovário com precisão. Não existem testes de detecção precisos e seguros para o Câncer de Ovário.

Causas do Câncer de Ovário:

O Câncer de Ovário não tem causa completamente esclarecida. Sabe-se que se inicia a partir de mutações genéticas que alteram as características das células, tornando-as alteradas em sua capacidade de multiplicarem-se rapidamente, invadirem os tecidos vizinhos, obterem irrigação dos vasos sanguíneos vizinhos e de disseminar-se formando aglomerados celulares denominados tumores no local onde se iniciou ou formando tumores distantes do inicial chamados de metástases.

Sintomas do Cancro do Ovário:

O Câncer de Ovário em fase inicial não causa sintomas óbvios. Porém, à medida que o cancro evolui, podem surgir os seguintes sintomas:

  • Pressão ou dor no abdômen, pélvis, costas ou pernas;
  • Abdômen inchado ou sensação de “empanturrado”;
  • Náuseas, indigestão, gases, obstipação (prisão de ventre) ou diarreia;
  • Sensação constante de grande cansaço;

Sintomas do Cancro do OvarioAlguns sintomas menos frequentes são:

  • Falta de ar;
  • Vontade constante de urinar;
  • Hemorragias vaginais invulgares (períodos de grande fluxo ou hemorragia, após a menopausa)

Na maioria dos casos, estes sintomas não são indicadores de cancro, embora apenas o médico possa afirmá-lo com exactidão. As mulheres que apresentem estes sintomas devem informar o seu médico.

Tratamento Para Cancro do Ovário:

O tratamento do Cancro do Ovário é cirúrgico. O alcance da cirurgia depende do tipo específico do cancro e do seu estádio. Se não se tiver espalhado para além do ovário, é possível extrair só o ovário afetado e a trompa de Falópio do mesmo lado.

Se o cancro se tiver propagado para além do ovário, devem ser extraídos os dois ovários e o útero, bem como os gânglios linfáticos próximos e todas aquelas estruturas circundantes pelas quais o cancro costuma expandir-se.

Depois da cirurgia, pode ser administrada radioterapia e quimioterapia para destruir qualquer pequena zona cancerosa residual. O Câncer de Ovário que já se disseminou (deu lugar a metástases) é difícil de curar.

Cinco anos depois do diagnóstico, o índice de sobrevivência das mulheres com os tipos mais frequentes de Cancro do Ovário é de 15 a 85 por cento. Esta margem tão ampla reflecte diferenças na agressividade de certos cancros e nas diversas respostas imunológicas face ao cancro entre as mulheres. O tempo até à cicatrização e o período de recuperação variam de mulher para mulher.

Se a mulher ainda não atingiu a menopausa, a cirurgia poderá provocar-lhe ondas de calor, secura vaginal e suores noturnos. Estes sintomas são provocados pela perda súbita de hormonas femininas.Cancro do Ovario

O Câncer de Ovário e o seu tratamento podem originar outros problemas de saúde. Poderão os doentes ter de receber cuidados de suporte para prevenir ou controlar estes problemas e melhorar o seu conforto e qualidade de vida.

  • Dor: o seu médico ou um especialista no controlo da dor, podem sugerir algumas formas para aliviar ou reduzir a dor.
  • Abdômen inchado (devido à acumulação anormal de líquido – ascite): o inchaço pode ser desconfortável, mas a equipa médica poderá retirar o líquido sempre que o seu volume aumente.
  • Obstrução intestinal: o cancro pode obstruir o intestino; este pode ser desobstruído através de cirurgia.
  • Pernas inchadas (devido ao linfedema): ter as pernas inchadas pode tornar muito desconfortável e difícil curvar-se. Poderá ser útil fazer exercício, massagens ou usar meias elásticas. Os fisioterapeutas com formação para controlar o linfedema podem também ajudar.
  • Falta de ar: o cancro avançado pode fazer com que se armazene líquido em redor dos pulmões, o que dificulta a respiração. A equipa médica pode retirar o líquido, sempre que este aumentar de volume.
  • Tristeza: é normal sentir-se triste depois de lhe ter sido diagnosticado um Cancro do Ovário. Algumas pessoas consideram de grande utilidade falar sobre os seus sentimentos.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *