Alergia Ocular – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Bioquímica Farmacêutica pela USP

Especialista do Cura Natural

Alergia Ocular – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.3 (86.67%) 3 vote[s]

Alergia Ocular – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos nesse artigo, você vai tirar todas suas dúvidas sobre essa doença. Além disso, o olho pode ser acometido por processos alérgicos, caracterizados por uma atuação excessiva do sistema imunológico que acaba prejudicando o próprio organismo.

O processo varia desde quadros leves, com poucos sintomas, até quadros graves, com muita coceira e sensibilidade à luz, inclusive com risco de perda da visão. A alergia tem grande impacto na vida do paciente e seu tratamento trás grande alívio.

O que é Alergia Ocular?

A alergia ocular surge quando os alergénios entram em contacto com a mucosa ocular (que se chama conjuntiva), despoletando aquilo que se chama de conjuntivite alérgica. As pessoas com alergia produzem um anticorpo especial – a imunoglobulina E e fazem-no para substâncias inofensivas, relativamente banais no ambiente. Uma vez produzida, liga-se a células especiais (mastócitos) muito abundantes na pele e nas mucosas “à espera” do seu alergênio.

Quando o encontram, provocam a libertação imediata e “explosiva” de substâncias químicas pelos mastócitos que provocam rapidamente (5 a 10 minutos) uma intensa inflamação e que origina os sintomas da alergia. Se a exposição a esse alergênio é intensa e muito prolongada essa inflamação, e a doença alérgica, podem tornar-se crônicas e persistentes.

Os sintomas desta doença são a comichão intensa, olhos vermelhos, secreção transparente abundante, sensação de corpo estranho nos olhos, fotossensibilidade, tumefação palpebral. Estes sintomas ocorrem geralmente instantes após o contacto com o alergénio e envolvem os dois olhos.

Os dois principais tipos de conjuntivite alérgica são: a conjuntivite sazonal (provocada maioritariamente por pólens e por isso está relacionada com os calendários de polinização) e a conjuntivite perene (mais constante ao longo do ano e está relacionada com uma exposição mais permanente aos alergênios).

Causas da Alergia Ocular:

Também chamada de conjuntivite alérgica, este tipo de alergia provoca coceira intensa, vermelhidão, lacrimejamento, inchaço e sensibilidade à luz; não devendo ser confundida com a conjuntivite virótica, que é contagiosa.

Um dos grandes problemas de quem sofre com a alergia ocular é, na tentativa de aliviar a sensação de que há um corpo estranho, não resistir a intensa vontade de coçar o olho, o que pode acentuar o quadro devido à existência de micróbios nas mãos.

Sintomas da Alergia Ocular:

O paciente sente coceira nos olhos que geralmente é acompanhada de lacrimejamento, fotofobia (luz incomodando) e aumento da secreção ocular (remela). As vezes também pode apresentar piora da visão durante as crises pelo aparecimento de machucado na córnea chamado de ceratite.

Adultos e crianças podem apresentar alergia ocular e existem diferentes tipos de alergia, alguns são causados por substâncias especificas como creme de proteção solar ou maquiagem e outros causados por substâncias presentes no ambiente como pólen, pelo de animais, ácaros, etc. Em ambos os casos existe uma predisposição do organismo do paciente para ter a alergia.

Tratamento da Alergia Ocular:

O oftalmologista examina o paciente e consegue determinar a intensidade da alergia e sua gravidade. Geralmente o tratamento é local com uso de colírios, mas as vezes devemos mudar o ambiente onde vive o paciente, como explicado abaixo:

Medidas ambientais: O ideal é diminuir o contato dos pacientes com alérgenos, que são substâncias do ambiente ou dos alimentos que aumentam as crises de alergia – pó, pelo de animais domésticos e ácaro costumam ser os principais causadores de alergia nos olhos.

Em alguns pacientes, apesar de mais raro, alimentos podem funcionar como alérgenos. Desta maneira devemos adotar medidas de higiene ambiental, retirando tapetes, cortinas e animais domésticos do contato com a criança ou pessoa alérgica, além de usar capa especiais nos travesseiros e colchão.

Tratamento ocular: No tratamento utilizamos compressas frias (sobre os olhos fechados) para diminuir a coceira e, se não for suficiente, utilizados colírios especiais. Nestes casos o médico oftalmologista deve acompanhar o caso para evitar e tratar as possíveis complicações.

Existem muitos tipos de colírios para o tratamento da alergia e alguns deles, como os corticóides, só devem ser receitados por um médico porque seu uso incorreto pode levar à cegueira pelo aumento da pressão do olho. Colírios que costumam ajudar muito incluem anti histamínicos como o Patanol ou Lastacaft.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *