Pariparoba – O que é, Benefícios e Como Usar!

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Pariparoba – O que é, Benefícios e Como Usar!
4.9 (98.82%) 17 vote[s]

Pariparoba – O que é, Benefícios e Como Usar de forma que não venha complicar sua saúde. Além do mais, a Pariparoba Pertencente à família das Magnolídeas, também conhecida como caena, caapeba, catajé, capeba do campo, lençol de santa bárbara, manjerioba e aguaxima, é um subarbusto reto e perene muito ramificado.

Pariparoba Nativa de todos os lugares do Brasil, principalmente da mata atlântica, a planta pode ser cultivada para fins ornamentais, apesar de ser muito usada para fins medicinais.

As partes utilizadas para este fim são as raízes, caule e folhas. Com aroma semelhante ao da menta, a planta possui muitos benefícios que podem ser aproveitados na forma de chás, por exemplo.

Há muitos anos a planta vem sendo usada para trazer a força feminina de volta e o tipo das Pariparoba inclui cerca de 5 gêneros e, aproximadamente, 500 espécies.

Propriedades da Pariparoba:

A Pariparoba possui propriedades antiblenorrágica, antimalárica, vermífuga e anti-inflamatória. O principal ativo da planta é o 4-nerolidilcatecol e ela possui óleo essencial, que pode ser extraído das folhas e utilizado na aromaterapia. A planta é antioxidante, protegendo o organismo da ação danosa dos radicais livres.

Benefícios da Pariparoba:

Com propriedades diuréticas, antiblenorrágica, antimalárica, vermífuga e anti-inflamatória, a planta pode ser usada para tratamento de doenças Como:

  • Possui ação diurética;
  • O sumo da raiz é utilizado para o tratamento de afecções do fígado;
  • Trata inchaços;
  • Auxilia em casos de anemia;
  • Ajuda no processo de digestão;
  • As folhas são utilizadas na forma de cataplasma no tratamento de furúnculos;
  • Auxilia em casos de dores de cabeça, na forma de chá ou a aplicação na forma de
  • cataplasma no topo da cabeça;
  • Tratamento de queimaduras;
  • Ajuda no tratamento de afecções das vias urinárias e gástricas;
  • Auxilia na debilidade orgânica em geral, dores de estômago, azia, úlceras e epilepsia.

Como Usar a Pariparoba:

Os modos de usar mais indicados para a Pariparoba são:

Como depurativo, digestivo, hepático e diurético:

  • “em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de chá de raízes picadas, 1 colher de chá de folhas picadas e adicione água fervente.
  • Abafe por 10 minutos e coe.
  • Tome 1 xícara de chá de manhã, em jejum, e outra antes do almoço”.

Como estimulante, tônico e estomáquico:

  • “coloque 2 colheres de sopa de raízes e folhas picadas em 1 garrafa de vinho branco seco.
  • Deixe em maceração por 8 dias e coe.
  • Tome 1 cálice, antes das principais refeições”.

Em caso de gripes, bronquites, tosses, febres:

  • “coloque 1 colher de sopa de folhas e caules picados em 1 xícara de café de água em fervura.
  • Desligue o fogo, espere amornar e coe.
  • Adicione 2 xícaras de café de açúcar cristal.
  • Leve novamente ao fogo brando, até dissolver completamente o açúcar.
  • Tome 1 colher e sopa, de 2 a 3 vezes ao dia.
  • Para crianças dar somente metade da dose”.

Contraindicações do Uso da Pariparoba:

O abuso nas dosagens desta planta provocará os sintomas que você pretende tratar – náuseas, vômitos, cólicas, diarreia, pequena elevação de temperatura, cefaléia, tremores nos membros, paralisia, erupções na pele, aumento da diurese.

Doses extremamente elevadas podem resultar em inflamação colecistica (fígado, vesícula) e pielorenal (rins), dores nas regiões hepato-vesicular, lombar e vesical, hematúria, presença de cristais de oxalato, uratos, de bile e de alguns resíduos celulares, sedimentos e resina na urina.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *