Nutrientes

Ômega 6 – o que é, fontes, benefícios e deficiência!

omega 6

O ômega 6 é um ácido graxo essencial importante para o organismo, pois, como nosso corpo não produz esse tipo de ácido graxo essencial, é necessário que ele seja consumido através de alimentos ricos.

omega 6
ômega 6

O ômega 6 é essencial para manter as funções cerebrais saudáveis e funcionando corretamente. Além disso, é também muito importante para a saúde dos cabelos, da pele, dos ossos, para a normalização do metabolismo e para manter o sistema reprodutivo funcionando.

O que é ômega 6?

Ômega 6 são ácidos graxos polinsaturados fundamentais para o bom funcionamento do organismo das pessoas. Além disso, assim como o ômega 3, faz parte das conhecidas gorduras boas. Não são produzidas pelo organismo e, portanto, devem ser adquiridas através da ingestão de determinados alimentos.

É essencial para manter as funções cerebrais saudáveis e funcionando no ritmo certo. Além disso, ele também é importante para saúde da pele, dos cabelos, dos ossos, para regular o metabolismo e manter o sistema reprodutivo funcionando.

Para que serve o ômega 6?

A principal função do ômega 6 é incentivar o crescimento celular, sendo fundamental para o desenvolvimento do cérebro, músculos, pele e cabelo. Por isso, ele é muito procurado por atletas. Outro benefício importante dele também é manter o sistema nervoso funcionando adequadamente.

Esse ácido graxo também é importante na produção de hormônios que ativam o sistema imunológico, reduzem o acúmulo de líquidos no corpo, são responsáveis pelos espasmos dos vasos sanguíneos, pela dor e a inflamação. Além disso, esses dois últimos são fundamentais para a saúde porque nosso corpo precisa da dor para prevenir danos e a inflação é uma maneira de ativar o sistema imunológico.

Principais fontes de ômega 6:

fontes de omega 6
fontes de ômega 6

Benefícios do ômega 6 para saúde:

1. Contra a artrite reumatoide

Estudos apontam que o ômega 6 consumido através de óleo de prímula (EPO) reduz a dor, inchaço e rigidez matinal. Porém, outras pesquisas não mostraram resultados.

2. Combate a osteoporose

Pesquisas apontam que pessoas que tem deficiência em geral tem maior probabilidade de sofrer com osteoporose. Além disso, mulheres com mais de 65 anos que tomaram suplementos combinado com EPA (tipo de ômega 3) tiveram menos perda óssea em três anos comparando as que tomaram um placebo.

3. Prevenir a neuropatia diabética

Pesquisas apontam que o ômega 6, principalmente o GLA. reduz os sintomas de dor nos nervos se forem tomados por seis meses ou mais. Porém, ele é mais benéfico para quem tem controle do nível de açúcar no sangue.

4. Contra o câncer de mama

Um estudo aponta que o ômega 6 inibe a atividade do tumor em pacientes com câncer de mama. Além disso, outra pesquisa mostrou que mulheres que consomem passam a responder melhor ao remédio tamoxifen, comparando com as que não tomaram o suplemento. Porém, alguns pesquisadores acreditam que uma dieta rica pode levar ao desenvolvimento deste tipo de câncer.

5. Combater a mastalgia

Pesquisas apontam que o ômega 6 pode ajudar a diminuir as dores no peito de pessoas que sofrem com mastalgia clínica, além de reduzir sintomas a um mínimo em pessoas que sofrem com mastalgia não clínica. Além disso, apesar disso, é importante ressaltar que o óleo de prímula não se mostrou eficiente para dores mais severas.

6. Contra a hipertensão

Estudos apontam que consumir ômega 6, tanto sozinho quanto combinado com ômega 3, reduz a pressão sanguínea. Além disso, uma pesquisa acompanhou homens com hipertensão que tomaram 6g de óleo de groselha (rico em GLA) e diminuíram a pressão sanguínea significantemente comparando com aqueles que tomaram um placebo.

Cientistas também estudaram pessoas com dores nas pernas causados por bloqueios de vasos sanguíneos. Além disso, os participantes tiveram uma redução na pressão arterial sistólica depois de tomarem ômega 6 combinado com ômega 3.

7. Prevenir eczemas

Estudos apontam que consumir ajuda a reduzir os sintomas de eczema. Além disso, um estudo que observou pacientes que tomaram o óleo de 16 a 24 semanas não encontrou nenhuma melhora.

8. Contra alergias

O ômega 6 é popularmente famoso por diminuir os sintomas de alergias. Além disso, um estudo mostrou que mulheres alérgicas tem menos GLA no sangue e leite materno do que as que não são alérgicas. Porém, não há estudos que comprovam a relação.

9. Prevenir o déficit de atenção

Uma série de pesquisas sugere que crianças que sofrem com déficit de atenção tem baixos níveis de ácidos graxos, que são fundamentais para a saúde cerebral e comportamental. Porém, pesquisadores que deram para pacientes não encontraram resultados.

Efeitos colaterais:

Como o ômega 6 pode auxiliar no desenvolvimento de inflamações, é preciso consumi-lo de forma adequada. Além disso, estudos comprovam que o excesso está relacionado com a Síndrome Dolorosa Regional Complexa.

Confira os principais efeitos colaterais que o consumo excessivo pode provocar:

  • Se consumido durante a gravidez pode causar parto prematuro;
  • Pode desenvolver o tumor de próstata;
  • Além disso, doses acima de 3000 mg por dia desencadeiam um aumento nos processos inflamatórios.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

6 comentários

  • […] das células. As sementes são constituídas por proteínas, fibras alimentares, ômega 3 e ômega 6, o que torna a Linhaça um alimento […]

  • […] o metabolismo, ele reduz o risco de doenças metabólicas. Equilibre adequadamente o consumo de ômega 6 e ômega 6. Este equilíbrio afeta o quão bem a sua forma de queimar […]

  • […] como o cálcio, potássio, Ferro e fósforo, juntamente com ácidos graxos como o Ômega 3, Ômega 6 e Ômega 9 e antioxidantes, isto faz com que seja uma grande fonte de energia. Assim, o Suco do […]

  • […] do cártamo, uma planta mais encontrada em países do hemisfério norte. Esse óleo é rico em ômega 6 e ômega 9, importantes para a prevenção de doenças cardiovasculares pois entram na composição […]

  • […] atento aos sintomas. Além disso, quantidades elevadas de ômega 6 interferem na absorção do ômega 3, a proporção é de 4 a 10g de ômega […]

  • […] disso, uma vez que há uma quantidade significativa de ácidos graxos ômega-6, pessoas com condições cardíacas preexistentes devem ter cuidado ao comer esse […]

Deixe um comentário