Síndrome de Raynaud – O que, Causas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Síndrome de Raynaud – O que, Causas e Tratamentos
4.9 (98%) 10 vote[s]

Síndrome de Raynaud – O que, Causas e Tratamentos que devemos conhecer. Além disso, a Síndrome de Raynaud é uma condição médica em que, por uma série de motivos, ocorre diminuição do calibre de pequenas artérias das extremidades do nosso corpo.

Mais comumente, afetam dedos das mãos e/ou dos pés. Porém, isso também pode acontecer (com menos frequência) no nariz, nas orelhas e até mesmo no pênis, pois todos esses locais são considerados extremidades do corpo.

Classificações da Síndrome de Raynaud:

1. Síndrome de Raynaud Primária: É uma classificação utilizada para apontar um paciente que não possui outra doença. Em maioria, as pessoas com a Síndrome de Raynaud são consideradas em caso primário, ou seja, sem uma patologia implícita.

Pesquisas apontam que em por volta de 30% dos casos, os enfermos têm um parente de primeiro grau com o mesmo problema. Isso indica que a genética pode influenciar no distúrbio, mas até hoje, nenhum gene foi detectado pela ciência ou pela medicina.

2. Síndrome de Raynaud Secundária: É uma classificação que aponta quando existe outra doença associada à Síndrome. Existem muitas causas para o Síndrome de Raynaud secundário, por problemas nos vasos sanguíneos, alteração no controle do sistema nervoso ou circulação anormal.

As patologias mais comuns, que se associam à Síndrome de Raynaud são as reumáticas, em especial: a esclerose sistêmica, a Síndrome de Sjögren, o lúpus eritematoso sistêmico, a doença mista do tecido conjuntivo, e a dermatomiosite.

Causas da Síndrome de Raynaud:

  • Pode acontecer quando a pessoa entra em um local frio, abre um freezer ou coloca as mãos na água fria.
  • Algumas pessoas experimentam sintomas quando enfrentam estresse, mesmo sem uma queda associada de temperatura.

Em indivíduos saudáveis, o sistema circulatório nas extremidades, como os dedos das mãos e dos pés, reage a conservar o calor em condições frias. As pequenas artérias que fornecem a pele com oxigênio estreita para minimizar a quantidade de calor perdida através da superfície da pele exposta.

Em pessoas com Síndrome de Raynaud, esse estreitamento é excessivo. Isto é o que faz com que os vasos sanguíneos quase fechem.

Sintomas da Síndrome de Raynaud:

Os principais sintomas da Síndrome de Raynaud são:

  • Mudança de cor dos dedos: primeiro tornam-se pálidos, depois podem ficar amarelados e a seguir ficam azuis devido ao fluxo inadequado de sangue, e voltam a seguir à coloração avermelhada, quando a circulação regressa ao normal;
  • Sensação pulsante e dolorosa quando a circulação é retomada;
  • Podem surgir pequenas erupções ou mudanças na textura da pele.
  • Ter as pontas dos dedos esbranquiçadas ou amareladas e frias como se não tivesse sangue nestes locais é um dos sintomas mais importantes da doença ou Síndrome de Raynaud.

Tratamento da Síndrome de Raynaud:

Geralmente a Síndrome de Raynaud não necessita de um tratamento específico, podendo ser solucionada apenas com o aquecimento do local, mas é importante consultar um médico se a região afetada ficar muito escura, porque pode indicar a morte dos tecidos por falta de oxigenação, nem sempre sendo possível salvar a área atingida, podendo levar ao amputamento.

Em regiões muito frias, recomenda-se o uso de luvas e meias, para que não se chegue aos casos extremos. Outra orientação é evitar o fumo, já que a nicotina reduz o fluxo de sangue para as extremidades, o que pode causar a gangrena.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *