Doenças e Tratamentos

Leucorreia – o que é, causas, sintomas e tratamentos!

causas da leucorreia

A leucorreia é o nome que se dá ao corrimento vaginal, que pode ser crônico ou agudo, podendo também provocar coceira e irritação genital. Seu tratamento é feito com o uso antibióticos ou antifúngicos em dose única ou durante 7 ou 10 dias dependendo de cada situação.

Quanto mais tempo se demorar para tratar a leucorreia, mais os sintomas podem ser potencializados. Além disso, isso significa principalmente mais coceira e ardor. Dependendo das características, a serem avaliadas pelo ginecologista, o corrimento pode ter origem bacteriana ou por fungos e ainda por protozoários.

causas da leucorreia
causas da leucorreia

O que é leucorreia?

A leucorreia é a inflamação da cerviz, cérvix ou cervice, que é a parte mais estreita do órgão conhecido como colo uterino. Além disso, a sua anatomia é em formato que lembra de um pescoço, que se projeta no fundo da vagina.

Externamente o colo é revestido pela mucosa em continuidade com a mucosa da vagina e por dentro por revestimento glandular que continua com a cavidade do útero.

Além disso, esta anatomia, junto de um ecossistema complexo e um sistema imunológico competente, formam uma verdadeira barreira que protege e impede que as bactérias e infecções genitais baixas subam para o útero, as trompas, os ovários e para a cavidade abdominal.

Vale lembrar que a cavidade abdominal da mulher se comunica com o meio externo, com isso o colo do útero assume esta função de guardião.

Quais são as causas da leucorreia?

As principais causas da leucorreia são:

  • Alterações hormonais durante a gravidez ou lactação.
  • Ingestão de certos antibióticos, hormônios ou medicamentos.
  • Relação sexual com lubrificação inadequada.
  • Falta de higiene íntima.
  • Relação com vários parceiros.

Quais são os sintomas da leucorreia?

Os Sintomas da leucorreia, como a própria definição diz, é a presença de corrimento vaginal. Ao conversar com o seu médico, você deve observar a textura do corrimento, a cor, o cheiro, o período em que aparece (se é pré-menstrual, por exemplo) e a quantidade de secreção que você nota diariamente.

Este corrimento pode ou não estar acompanhado de irritação vaginal, coceira intensa ou moderada, ardência e outros sintomas. Em casos de infecções por bactérias ou fungos, a leucorreia pode resultar em ardência ou irritação pode se tornar mais intensa na higienização da área ou no momento de urinar.

Mesmo um corrimento sem cheiro e sem cor pode ser indicativo de doença e deve ser analisado cuidadosamente por um médico especialista.

Qual o diagnóstico da leucorreia?

Durante o exame ginecológico, o médico observa a cor, a consistência e o odor da secreção vaginal. Normalmente clara e pouco espessa, ela pode se apresentar abundante, leitosa, com aspecto de leite coalhado, aderente às mucosas da vulva.

Se o pH estiver aumentado, em comparação ao pH das secreções normais, é sinal de que há infecção e o material colhido será enviado ao laboratório para análise.

leucorreia
leucorreia

Qual é o tratamentos para leucorreia?

O  tratamento da leucorreia é feito com o uso de medicamentos como:

  • 150 mg de Fluconazol por semana, durante 1 a 12 semanas;
  • 2g de Metronidazol em dose única ou 2 comprimidos de 500mg durante 7 dias consecutivos;
  • 1g de Azitromicina em dose única ou
  • 1g Ciprofloxacina em dose única.
  • As infecções podem ser causadas pelo contato íntimo desprotegido e por isso o tratamento dos parceiros são recomendados para o tratamento alcançar resultados.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

1 comentário

  • […] vaginal, ou Leucorreia, ocorre quando há algum problema ginecológico, fazendo com que a secreção vaginal se altere e […]

Deixe um comentário