Doenças e Tratamentos

Retinopatia diabética – causas, sintomas e tratamentos!

retinopatia diabetica

A retinopatia diabética é uma complicação do diabetes que afeta os olhos. É causada por danos nos vasos sanguíneos do tecido sensível à luz na parte de trás do olho (retina). No início, a retinopatia diabética pode não causar sintomas ou problemas de visão leves. Eventualmente, pode causar cegueira.

A condição pode se desenvolver em qualquer pessoa que tenha diabetes tipo 1 ou tipo 2. Quanto mais tempo você tiver diabetes e quanto menos controle seu açúcar no sangue, mais provável é que você desenvolva essa complicação ocular.

retinopatia diabetica
retinopatia diabetica

O que é:

A retinopatia diabética é uma das complicações da diabetes e uma das principais causas de cegueira nos adultos, devida às alterações estruturais que ocorrem nos vasos sanguíneos da retina. Com o evoluir da doença, estes vasos tornam-se incontinentes e libertam sangue ou fluido sanguíneo para o espaço retiniano ou para o vítreo causando problemas na visão. A Retinopatia pode causar perda de visão de duas formas:

Causas:

Ilustração que mostra retinopatia diabética não-proliferativa severa. A retinopatia diabética. Ao longo do tempo, muito açúcar no sangue pode levar ao bloqueio dos minúsculos vasos sanguíneos que nutrem a retina, cortando o suprimento de sangue.

Como resultado, o olho tenta crescer novos vasos sanguíneos. Mas estes novos vasos sanguíneos não se desenvolvem adequadamente e podem escapar facilmente.

Sintomas:

Você pode não ter sintomas nos estágios iniciais da retinopatia diabética. À medida que a condição avança, os sintomas de retinopatia podem incluir:

  • Manchas ou cordas escuras flutuando em sua visão (flutuadores);
  • Visão embaçada;
  • Visão flutuante;
  • Visão de cor prejudicada;
  • Áreas escuras ou vazias em sua visão;
  • Perda de visão.

A retinopatia diabética geralmente afeta ambos os olhos.

Tratamentos:

O tratamento, que depende em grande parte do tipo de retinopatia que você tem e de quão grave é, é orientado para retardar ou parar a progressão da condição.

Tratamento laser focal: Este tratamento a laser, também conhecido como fotocoagulação, pode parar ou diminuir o vazamento de sangue e fluido no olho. Durante o procedimento, as fugas de vasos sanguíneos anormais são tratadas com queimaduras a laser.

Tratamento a Laser Scatter: Este tratamento a laser, também conhecido como fotocoagulação parietina, pode encolher os vasos sanguíneos anormais. Durante o procedimento, as áreas da retina longe da mácula são tratadas com queimaduras laser dispersas. As queimaduras fazem com que os novos vasos sanguíneos anormais se encolhem e cicatrizem.

Vitrectomia: Este procedimento usa uma pequena incisão nos olhos para remover sangue do meio do olho (vítreo), bem como tecido cicatricial que está puxando a retina. É feito em um centro de cirurgia ou hospital usando anestesia local ou geral.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário