Chá da Erva Silvina – O que é, Benefícios e Como Usar

Revisado por

Graduado em Ciências da Nutrição!

Especialista do Cura Natural

Chá da Erva Silvina – O que é, Benefícios e Como Usar
4.8 (96.55%) 29 vote[s]

Chá da Erva Silvina – O que é, Benefícios e Como Usar essa erva que pode tratar varias doenças de forma natural. Alem disso, conhecida como erva silvina, esta planta pertence à família das Polypodiaceae e tem como nome científico Microgramma vacciniifolia.

Erva Silvina

Esta espécie é também conhecida como erva-teresa, silvina, solda, soldinha, dependendo de qual localidade ela aparece.

Rica em propriedades, esta planta pode ser usada para tratar problemas de saúde que acometem os seres humanos. Então, confira agora os beneficios da erva silvina para saude.

Benefícios da Erva Silvina:

As propriedades medicinais presentes no chá de erva silvina concedem a esta planta diversos benefícios à saúde do organismo, principalmente quando está relacionado ao sistema respiratório, como bronquite, gripes, tosses, catarros crônicos e resfriados. Além disso, a erva protege a laringe, as veias e também o coração.

Chá de Erva silvina é indicada ainda no tratamento de hemoptise, hematúria, gota, reumatismo e varizes. A planta também contribui para a estética do corpo, sendo ideal para eliminar as frieiras, as coceiras de pele e as rachaduras.

Chá da Erva Silvina:

Toda a erva silvina pode ser usada no preparo de seu chá, porém o modo de preparo é diferente. Por exemplo, se for o chá das folhas o processo se dá através da infusão desta parte em água fervente.

Caso a bebida seja feita com as raízes da erva, o procedimento já é outro, sendo por meio da decocção.

Ou seja, primeiro machuca as raízes e depois coloca-se em infusão dentro de uma xícara de água fervente por 10 minutos.

Depois de pronto, o chá deve ser consumido logo após esfriar. A dica é ingerir apenas uma xícara desta bebida por dia.

Efeitos Colaterais:

Não há registros de nenhuma reação negativa com o uso desta erva para tratamentos no organismo humano.

Contudo, antes de fazer uso deste remédio natural, é necessário ter feito alguma consulta com um médico especialista para saber o grau clínico do problema apresentado.

Por isso, a dica é nunca se automedicar para não colocar em risco ainda mais a saúde.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Rafael Cardoso

Com mais de 5 anos de experiência, Rafael Almeida é Graduado em Ciências da Nutrição pela Universidade Ceuma desde 2012. Atua em Atendimento Clínico-Nutricional, com foco no bem estar e qualidade de vida do paciente, através da reeducação alimentar e acompanhamento nutricional, com planos alimentares personalizados, de acordo com o objetivo e avaliação clínica individual, comprometido com o sucesso do tratamento de seus pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *