Botulismo – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Dr. Valeria Carneiro Graduada em Ginecologia e Obstetrícia!

Especialista do Cura Natural

Botulismo – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que muitos ignoram. Além disso, o botulismo é uma doença infecciosa, porém não contagiosa (não é transmissível entre pessoas), causada pela ação de toxinas produzidas pela bactéria Clostridium botulinum. O botulismo é uma doença rara, mas que pode ocorrer em qualquer parte do mundo. Apesar de ser pouco comum, é uma doença importante, pois os pacientes contaminados apresentam elevada mortalidade e precisam iniciar tratamento rapidamente . O botulismo é, portanto, uma emergência médica.

A doença não é provocada diretamente pela bactéria , mas sim pelas neurotoxinas por ela produzidas. O botulismo é uma doença de instalação súbita, com acometimento predominantemente neurológico, caracterizada por paralisia motora progressiva. O principal modo de transmissão é através de alimentos mal conservados (explicaremos adiante).

O botulismo é doença de notificação compulsória. Entre 1999 a 2011 foram registrados 68 casos no Brasil, com 20 óbitos, uma mortalidade próxima de 30%. Dados ainda não definitivos de 2012 indicam mais 4 casos de botulismo e duas mortes durante o ano.

Sintomas do Botulismo:

Os sintomas de botulismo alimentar começam tipicamente algumas horas após a toxina entrar no corpo, mas pode variar durar até vários dias, dependendo da quantidade de toxina ingerida.

Dificuldade para engolir ou falar, boca seca, fraqueza faciais em ambos os lados da face, visão turva ou dupla, pálpebras caídas, dificuldade para respirar, náuseas, vômitos, cólicas abdominais e paralisia.

Procure atendimento emergencial o quanto antes. Um infectologista deve cuidar de seu caso. Descreva todos os seus sintomas com detalhes para que ele possa fazer o diagnóstico e, se confirmado o quadro de botulismo, dar início ao tratamento o mais rápido possível.

O principal objetivo do tratamento de botulismo é controlar os sintomas e evitar eventuais complicações.

A hospitalização é exigida em quase todos os casos, pois botulismo pode levar a problemas respiratórios e eles costumam ser fatais.

Causas e Tipos de Botulismo:

É causado pela bactéria Clostridium botulinum, a qual pode ser encontrada no solo e em água não tratada. Os esporos que ela produz sobrevivem até em ambientes com pouco oxigênio, como alimentos em conserva ou enlatados.

Nesses ambientes, a toxina ingerida, mesmo que em pouquíssima quantidade, pode causar envenenamento grave. Foram descritos 8 tipos de toxinas (A, B, C1, C2, D, E, F, G), das quais todos, exceto C2 (citotoxina de importância clínica desconhecida), são neurotoxinas.

Os tipos A, B, E causam com maior frequência doença no homem, enquanto o tipo F é mais raro. Já o tipo G esteve associado à morte súbita, e não à doença neuroparalítica, quando os tipos C e D causam doença em animais.

As causas de botulismo dependem do tipo específico da doença, sendo:

Botulismo infantil ou do lactante: É o tipo mais comum da doença e acomete crianças de aproximadamente 2 a 6 meses de idade. Neste caso, a bactéria causadora da doença se multiplica e libera toxinas dentro do trato gastrointestinal do bebê, podendo causar graves complicações à saúde dele.

Botulismo alimentar: Este se contrai por meio da ingestão de alimentos contaminados com a bactéria , o que, geralmente, se prolifera em ambientes com pouco oxigênio, como em alimentos enlatados.

Os alimentos geralmente encontrados contaminados pela bactéria são:

  • Vegetais em conservas caseiras.
  • Carne de porco e presunto.
  • Peixe defumado ou cru.
  • Mel.

Botulismo das feridas: Para este tipo, as bactéria entram no organismo por meio de lesões na pele, machucados e outras feridas, e quando liberam as toxinas , levam a uma grave infecção.

Tratamento do Botulismo:

O tratamento do botulismo requer hospitalização por semanas até que a toxina seja inteiramente eliminada do corpo e uso de respiradores artificiais para manter as capacidades respiratórias do paciente. Caso o diagnóstico seja feito de forma precoce, é possível utilizar o soro antibotulínico para bloquear a ação da toxina ainda na corrente sanguínea. Após o fim da infecção, o paciente, já de volta à casa, deverá receber acompanhamento médico e também de fonoaudiólogos e/ou fisioterapeutas pois precisará reaprender algumas funções como andar, respirar, comer e falar. Todo o processo de tratamento e recuperação é bastante lento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *