Alfavaca – O que é, Benefícios e Como Usar

Revisado por

Graduado em Nutrição!

Especialista do Cura Natural

Alfavaca – O que é, Benefícios e Como Usar
4.8 (95.19%) 129 votes

Alfavaca – O que é, Benefícios e Como Usar essa planta. Além disso, a Alfavaca (ocimum americanum) é popularmente conhecida como manjericão de folha larga e manjerona. É muito cultivada na Índia, sendo seu óleo muito usado na indústria de cosméticos e alimentos. Além de ter propriedades medicinais e até afrodisíacas, essa planta é bastante apreciada como planta ornamental, por causa de suas flores, que, assim como suas folhas, são usadas na medicina popular para o preparo de chás, que servem à diversas aplicações. Veja tudo sobre esta planta:Alfavaca

O que é Alfavaca

A Alfavaca é uma planta medicinal muito utilizada para tratar problemas respiratórios e de espasmos, devido às suas propriedades antiespasmódicas e expectorantes.

O seu nome científico é Ocimus canum Sims e pode ser comprada em lojas de produtos naturais e algumas farmácias de manipulação.

Propriedades da Alfavaca:

As propriedades desta planta incluem sua ação diurética, estimulante, antiespasmódica, relaxante, expectorante, analgésica e antisséptico.

Benéficos da Alfavaca:

Esta planta serve para ajudar no tratamento de aftas, amigdalite, angina, bronquite, catarro, dispepsia, doenças das vias respiratórias, espasmos, gases, gripe, resfriados, tosse e vômito.

Modo de uso:

As partes utilizadas desta planta são suas folhas, flores, sementes e óleo essencial.

Infusão: colocar 1 colher (de sopa) de folhas em 1 litro de água fervente e deixar repousar por 15 minutos. Coar e beber 2 a 3 xícaras por dia.

Alfavaca e o SUS:

Existe um programa de fitoterapia no SUS (Sistema Único de Saúde), que inclui inúmeras plantas e ervas.

Duas características da alfavaca fizeram com que ela também fosse incluída no tal programa: a primeira é o fato de que ela produz o ácido rosmarínico, que atua no organismo como adstringente, antioxidante, antimutagênico, antibacteriano, anti-inflamatório, e antiviral.

A segunda é o fato de que a ação antibacteriana ganha reforço com os fenóis presentes nos óleos essenciais da planta, que têm ação contra bactérias de diversos gêneros.

Efeitos Colaterais:

Os efeitos colaterais desta planta incluem lesões no fígado, quando ingerido o seu óleo essencial.

Contraindicações:

Não foram encontradas contraindicações desta planta.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Leandro Almeida

Olá, meu nome é Leandro Cardoso de Almeida sou graduado no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) desde 2011 e Mestre em Nutrição Clínica pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, Portugal. Atualmente atendo em consultório particular no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *