Nigela – O que é, Benefícios e Como Usar

Revisado por

Nutrição e Educação Física pela UFT

Especialista do Cura Natural

Nigela – O que é, Benefícios e Como Usar
4.8 (95%) 8 vote[s]

Nigela – O que é, Benefícios e Como Usar para sua saúde. Além disso, a Nigela é uma planta que é Originária da Ásia. Ela também é conhecida como nigella sativa. O óleo extraído desta planta, por exemplo, já foi encontrado na tumba de Tutankamon.

Acreditam também que a rainha Cleópatra usou esta planta para acentuar seus dotes físicos, adquirindo mais beleza e saúde.

Além disso, o cominho preto, como também é chamada, era considerada pelo Hipócrates, como um remédio importante para tratar distúrbios hepáticos e problemas digestivos.

A planta ainda tem a capacidade de combater e prevenir doenças que podem afetar a saúde geral do corpo. Por isso, conheça algumas de suas propriedades abaixo:

  • Depurativa: A Nigela ajuda a limpar o organismo, eliminando toxinas e resíduos do corpo;
  • Anti-histamínico: A Nigela possui um agente controlador de alergias e enjoo;
  • Analgésica: Ela também tem a função de diminuir ou eliminar de vez dores comuns;
  • Carminativa: A Nigela tem o poder de atenuar os gases intestinais;
  • Antioxidante: A Nigela ainda tem a função de inibir a oxidação das células, evitando o envelhecimento precoce;
  • Anti-infecciosas: Ela serve como um remédio natural capaz de combater infecções que afetam o organismo humano;
  • Broncodilatadora: Ela ainda auxilia no tratamento de doenças pulmonares como a asma, bronquite crônica, enfisema pulmonar.

Benefícios da Nigela:

As sementes da Nigela podem ser utilizadas para gerenciar o diabetes, pois ela é capaz de reduzir os níveis de açúcar no sangue.

Além disso tudo, de acordo com estudos elaborados pelo Laboratório de Pesquisa do Câncer, esta planta natural é capaz de detonar com o câncer sem trazer prejuízos à saúde.

Efeitos Colaterais da Nigela:

Como sabemos, a Nigela é uma planta natural, entretanto, o excesso das sementes desta planta pode fazer mal. O risco de morte é alto quando o consumo ideal é ultrapassado.

Não há uma regra com relação as doses diárias, elas vão depender do seu organismo e do que você deseja tratar. Sendo assim, o aconselhável é procurar ajuda de um especialista.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Alan Costa

Sou nutricionista e Personal Trainer. Me formei pela Universidade Federal do Tocantins em 2002, com registro profissional no CRN-4 nº 1509723, tenho especialização em Nutrição Esportiva, Treinamento Físico e treinos Curto de alta intensidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *