Blefarite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Blefarite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.7 (94.29%) 7 vote[s]

Blefarite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que vão conhecer agora. Além disso, Blefarite é a inflamação da parte externa das pálpebras. Alguns de seus sintomas são vermelhidão, ardência, produção excessiva de lágrimas e acúmulo de secreções nos cílios. Se manifesta mais comumente de forma crônica, mas também pode ser aguda.

Blefarite causasA Blefarite costuma ser causada por ácaros, mas também pode estar relacionada a uma infecção bacteriana ou outros problemas dermatológicos – como rosácea, por exemplo. A doença tem cura e tratamento. No entanto, é comum que o problema sempre retorne depois de algum tempo.

Entre as complicações possíveis, estão deformações, perda dos cílios e até mesmo o desenvolvimento de úlceras na córnea. De acordo com a categorização CID-10 (Classificação Internacional de Doenças), a Blefarite corresponde ao código H01.0.

Causas da Blefarite:

Mesmo que as causas para que a Blefarite aconteça ainda não sejam totalmente claras, normalmente ela se dá quando as glândulas que ficam perto da base dos cílios não funcionam corretamente, o que causa uma inflamação, irritação e coceira na pálpebra.

Várias doenças e condições de saúde podem contribuir para o surgimento da blefarite, como:

  • Dermatite seborreica (caspa do couro cabeludo e sobrancelha)
  • Infecção bacteriana
  • Mau funcionamento das glândulas sebáceas na região dos olhos
  • Rosácea (condição de pele caracterizado por vermelhidão no rosto)
  • Alergias diversas, como à solução das lentes de contato, à medicamentos para os olhos ou
  • maquiagens
  • Alguns medicamentos para acne
  • Ácaros ou piolhos de cílios.

A Blefarite do tipo anterior é comumente causada por uma bactéria ou pela presença de caspas nos cílios ou sobrancelhas e menos comumente a alergias.

A do tipo posterior normalmente está ligada a problemas nas glândulas sebáceas, que acabam criando um ambiente favorável para o crescimento de bactérias, ou outras condições da pele, como a rosácea.

Sintomas da Blefarite:

Em quadros iniciais, os primeiros sintomas são olhos lacrimejantes e irritados. Por isso, é comum que Blefarite seja confundida com conjuntivite e até mesmo terçol.

No entanto, o resto dos sintomas é bastante característico. Entre os sinais de blefarite, estão:

  • Olhos vermelhos;
  • Olhos lacrimejantes;
  • Cílios com aspecto gorduroso;
  • Sensação de queimação e/ou ardência nos olhos;
  • Pálpebras inchadas e/ou avermelhadas;
  • Coceira nos olhos;
  • Descamação nas pálpebras;
  • Olhos sensíveis à luz;
  • Necessidade frequente de piscar;
  • Sensação de “olhos grudados” ao acordar;
  • Crescimento anormal e exagerado dos cílios;
  • Queda de cílios;
  • Visão turva.

Tratamentos de Blefarite:

Enquanto você espera a data da sua consulta chegar, os seguintes passos podem ajudá-lo a encontrar algum alívio dos sintomas de Blefarite:

Blefarite tratamentos

  • Lave os olhos e as pálpebras algumas vezes por dia
  • Aplique uma compressa morna nas pálpebras, com os olhos fechados, por cinco minutos
  • Massageie as pálpebras suavemente com uma solução diluída de xampu de bebê (que não
  • causa irritação) e água com a ponta dos dedos ou um pano limpo
  • Lave os olhos com água morna
  • Evite tudo o que causa irritação nos olhos, como lentes de contato e maquiagem.

Na consulta, o seu médico pode recomendar os seguintes tratamentos para o seu tipo de Blefarite:

  • Limpar a área afetada regularmente com água morna e a solução com xampu de bebê
  • Aplicação de pomadas compostas de antibióticos para os casos em que há infecção
  • bacteriana. Também pode ser necessário o uso de antibióticos via oral
  • Pomadas para a inflamação nas pálpebras e dentro dos olhos
  • Lágrimas artificiais, ou lubrificantes oculares, podem ajudar nos casos de olhos secos
  • Tratar os sintomas que podem ter causado a Blefarite, como a rosácea e a seborreia (caspa), entre outros.

É importante lembrar que raramente a Blefarite desaparece completamente. Mesmo em tratamentos considerados de sucesso, é normal que a doença reapareça outras vezes.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *