Pneumonia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Pneumonia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que todos devemos saber. Além disso, a Pneumonia é uma doença cuja infecção se instala nos pulmões, em outros termos, significa dizer que é uma inflamação do tecido pulmonar causada por um agente infeccioso. A infecção pode tanto atingir a região dos interstícios quanto os alvéolos pulmonares.

A Pneumonia é responsável por um grande números de internações hospitalares, e muitas pessoas ainda desconhecem as principais causas, tipos e sintomas dessa condição. Existem quatro tipos de Pneumonia e uma série de fatores que levam às complicações da doença.

Pneumonia - O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Neste artigo, você conhecerá os principais tipos, suas causas e sintomas, os fatores de risco, métodos de tratamentos, os medicamentos e a sua relação com a diabetes.

O que é Pneumonia?

Pneumonia é uma infecção que se instala nos pulmões (órgão duplo localizado um de cada lado da caixa torácica). Pode acometer a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, os interstícios (espaço entre um alvéolo e outro).

Basicamente, Pneumonias são provocadas pela penetração de um agente infeccioso ou irritante (bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.

Causas da Pneumonia:

A doença pode ser ocasionada pela invasão de um agente infeccioso ou por agentes irritantes, como vírus, bactérias e fungos. A Pneumonia, conforme explicado anteriormente, possui mais de um tipo. Cada uma delas são provocadas por um agente infeccioso diferente. São eles:

Sintomas da Pneumonia:

Os sinais e sintomas desta doença incluem tosse com expectoração, febre, calafrios, falta de ar, dor no peito quando se respira fundo, vômitos, perda de apetite, prostração e dores pelo corpo. Pode haver presença de sangue misturado ao escarro. A febre da desta doença é geralmente alta.

É muito comum a Pneumonia surgir como complicação de uma gripe. Muitas vezes o paciente acaba atribuindo seus sintomas da gripe, demorando a procurar ajuda médica. É preciso ter atenção a quadros de gripe que não melhoram, ou até pioram progressivamente, principalmente se o paciente for idoso.

Pacientes acima de 60 anos ou com outras doenças, como insuficiência renal, insuficiência cardíaca, cirrose, HIV ou uso de drogas imunossupressoras, podem apresentar um quadro mais discreto, com pouca tosse e nenhuma febre. Às vezes, a Pneumonia neste grupo se apresenta apenas com prostração e alterações mentais, como desorientação e confusão mental.

Diagnóstico da Pneumonia:

O diagnóstico da Pneumonia é feito através de exames físicos e uma radiografia do tórax. Os alvéolos são facilmente identificados com as infecções pois apresentam manchas brancas na radiografia. Às vezes são necessários exames de sangue, e dependendo da gravidade do caso, é necessária a hospitalização do paciente imediata para a detecção do causador da infecção.

Tratamento de Pneumonia:

O tratamento da Pneumonia é feito com o remédio específico para o agente infeccioso causador da doença – antiviral, antibiótico ou antifúngico. Nos casos mais simples, o paciente pode se tratar em casa. Uma vez que o infectado começa a se medicar, as melhoras devem começar a aparecer em torno de 4 ou 5 dias.

Já em casos mais avançados, com febre acima de 39º C, quando o paciente está em algum grupo de risco ou não reage ao tratamento após alguns dias, pode ser recomendada a internação. Idosos e crianças pequenas, principalmente abaixo dos 2 anos, geralmente precisam ser tratados no hospital. O tratamento da doença costuma durar pouco mais de uma semana, mas pode chegar a um mês.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *