Terçol – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Terçol – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.8 (95%) 4 vote[s]

Terçol – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos desta condição. Além disso, o Terçol, ou hordéolo, é uma pequena infecção de uma glândula sebácea Zeiss e Mol, causada por bactérias, geralmente estreptococo ou estafilococo e, dependendo de sua localização, pode ser interno ou externo, atingindo a margem palpebral ou a parte do olho que se conecta aos cílios.

causas do terçol

A região onde aparece esta afecção fica inchada e dolorida. Existe também outra patologia quer afeta a pálpebra, mas que não é provocada por uma infecção e é muito confundido com o Terçol, que é o calázio.

O que é Terçol?

O hordéolo, chamado popularmente de Terçol, treçol, terçolho, treçolho, viúvo ou belezinha, é uma infecção de origem bacteriana que surge nas glândulas presentes nas pálpebras superiores ou inferiores

Dependendo da glândula acometida, o Terçol pode surgir na parte interna da pálpebra, sendo chamado neste caso de hordéolo interno, ou na parte externa, quando recebe o nome de hordéolo externo.

O Terçol manifesta-se como um nódulo vermelho e doloroso, que fica localizado próximo à borda da pálpebra. Em muitos casos, ele pode se parecer com uma espinha, pois frequentemente apresenta um ponto de drenagem do pus interior, como nas imagens acima.

Causas do Terçol:

  • Ocorre quando as glândulas produtoras da parte lipídica da lágrima são obstruídas, o que pode ocorrer por alguns motivos:
  • infecção bacteriana: quando uma bactéria comum se aloja dentro da glândula.
  • Mau funcionamento da glândula: qualquer problema na ação dessas estruturas pode causar acúmulo de substâncias e levar à inflamação.
  • Blefarite: essa doença causa uma inflamação na borda das pálpebras, onde nascem os cílios, e sua recorrência pode favorecer o surgimento do Terçol.
  • Excesso de Oleosidade nos Olhos: pessoas que produzem um sebo excessivo nessa região podem acabar tendo as glândulas sebáceas obstruídas.

Sintomas do Terçol:

Os sintomas desta condição são:

  • Dor no olho;
  • Dificuldade para abrir o olho;
  • Inchaço na pálpebra;
  • Vermelhidão local;
  • olho lacrimejando.

O Terçol normalmente amadurecem e estouram num período de quatro a cinco dias, desaparecendo sozinho em até duas semanas. Se não tratado adequadamente, pode reaparecer.

Diagnóstico do Terçol:

O diagnóstico geralmente é bastante fácil de ser realizado pelo médico através de uma simples observação das pálpebras.

Tratamentos Para Terçol:

Inicialmente, o passo mais importante durante o tratamento é a limpeza das pálpebras. Com as mãos limpas, esfregue de forma delicada as pálpebras com água morna.

Se o caso estiver sido ocasionado pela infecção por bactérias, o médico oftalmologista deverá prescrever a aplicação de pomadas ou colírios com antibióticos.

Já os pacientes idosos debilitados podem precisar de cobertura sistêmica de antibióticos por via oral. Isto é necessário, pois a irrigação da pálpebra é rica e a infecção pode disseminar. Nas condições normais, uma ajuda ideal pode ser o uso de antibiótico tópico e a aplicação de compressas de água quente.

terçol

Como Prevenir o Terçol:

  • Uma boa higiene é a melhor forma de prevenção quando. Isto é especialmente importante no caso de recorrência, em um local diferente na pálpebra ou na outra pálpebra.
  • Uma maneira de reduzir o risco de aparecimento desta condição é retirar sempre a maquiagem antes de ir dormir.
  • Certas doenças da pele tais como rosácea ou blefarite, podem ser responsáveis ​​pelo aparecimento recorrente, apesar de realizar uma boa higiene.
  • Em tais casos, é preciso consultar um dermatologista para que possa controlar a condição já existente e evitar a formação futura desta condição nos olhos.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *