Parto Prematuro –  O que é, Causas e Como Prevenir

Revisado por

Dr. Valeria Carneiro Graduada em Ginecologia e Obstetrícia!

Especialista do Cura Natural

Parto Prematuro –  O que é, Causas e Como Prevenir
5 (100%) 2 vote[s]

Parto Prematuro –  O que é, Causas e Como Prevenir. Além disso, um parto prematuro é aquele onde o bebê nasce antes da mulher completar 37 semanas de gestação. E quanto antes se dá o nascimento, mais o bebê terá o risco de desenvolver algum tipo de complicação. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, 11,7% dos partos são prematuros, o que deixa o país em décimo lugar no ranking mundial, mesmo patamar de países de baixa renda.

O parto prematuro é uma das principais causas de complicações recém-nascidos e morte. Pré-natal regular pode ajudar a identificar alguns, mas não todas as mulheres com risco de parto prematuro. Identificando o trabalho de parto prematuro, medidas podem ser tomadas para segurar e prolongar a gestação, diminuindo assim o risco de complicações ao recém-nascido.

Nem todas as mulheres que entram em trabalho de parto prematuro terão seu bebê precocemente; estimativas são de que entre 30% a 50% das mulheres que desenvolvem trabalho de parto prematuro terão seu bebê a termo (37 a 42 semanas de gestação).

Se o trabalho de parto prematuro levar a um parto prematuro, o recém-nascido prematuro estará em risco para problemas relacionados com desenvolvimento incompleto dos seus órgãos. Estes problemas incluem a dificuldade na respiração, bem como lesões nos olhos, intestinos e do sistema nervoso. Conheça agora os Sinais e as causas de um Parto Prematura:

Quais São os Sinais de Parto Prematuro:

É importante saber os sinais de um parto prematuro para que você os reconheça e possa evitar que o seu bebê nasça prematuramente. Normalmente, o parto prematuro não causa dor, mas existem vários sinais de alerta, tais como:

  • Contrações a cada dez minutos ou menos;
  • Apertamento ou dor na região lombar das suas costas que pode ser constante ou irregular (a mudança de posições ou qualquer outra medida não alivia o sintoma);
  • Cólicas abdominais (com ou sem diarreia);
  • Aumento da pressão na região pélvica ou vagina;
  • Cólicas semelhantes às da menstruação;
  • Aumento do corrimento vaginal;
  • Vazamento de liquido pela vagina;
  • Sangramento vaginal
  • Náusea, vômito ou diarreia;
  • Diminuição dos movimentos fetais (o bebê não chuta tanto quanto chutava normalmente).

Quais São as Causas Para o Parto Prematuro:

A maioria dos nascimentos prematuros ocorre espontaneamente, mas há causas que podem precipitar o parto. As causas de parto prematuro incluem:

  • Placenta prévia (placenta cobre parcial ou totalmente o colo do útero).
  • Descolamento prematuro da placenta (placenta se separa do útero antes do parto).
  • Gravidez de gêmeos (dois ou mais).
  • Polidrâmnio (quantidade excessiva de líquido amniótico).
  • Infecções uterinas.
  • Estresse psicológico grave.

O que Fazer Para Evitar o Parto Prematuro:

Para evitar o parto prematuro, o que a grávida pode fazer durante toda a gestação é evitar o excesso de atividade física e seguir todas as orientações que o médico dá durante as consultas do pré-natal.

No entanto, se o parto começar antes da hora esperada, o obstetra poderá indicar o uso de medicamentos como os corticoides ou os antagonistas da ocitocina, que podem ser utilizados entre as 25 e 37 semanas de gestação. Estas técnicas para evitar o parto prematuro devem ser feitas em internamento no hospital e aplicadas de acordo com os benefícios para a mãe e o bebê. Os bebês prematuros normalmente precisam ficar internados até fortalecerem sua saúde e receberem alta.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Valeria Carneiro

Dr. Valeria Carneiro Graduada na Universidade Federal de Minas Gerais em Medicina Especializada em Ginecologia e Obstetrícia, Pós Graduada no Departamento de Ginecologia na UNIFESP/ EPM a 2 anos, Experiencia clinica em patologias do trato genital feminino e foco em cirurgias ginecológicas como também especialista em partos normais e cirúrgicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *