Herpes Genital – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Herpes Genital – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos!

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Especialista do Cura Natural

Herpes Genital – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que todos devemos saber. Além disso, o  Herpes Genital é uma Doença Sexualmente Transmissível, que se pega através do contato íntimo, ao entrar em contato direto com as bolhas ou úlceras com líquido nos genitais, coxas ou ânus e que causa sintomas como ardência, coceira, dor e desconforto.

Porém, antes das bolhas surgirem em alguns casos é possível identificar se vai ter algum episódio de herpes, pois surgem muitas vezes sintomas de aviso como infeção urinária com desconforto, ardência ou dor ao urinar ou coceira leve e sensibilidade em alguns locais da região genital. Estes sintomas de aviso, nem sempre acontecem, mas podem surgir horas ou mesmo dias antes das bolhas se formarem.

O que é Herpes Genital:

É uma doença sexualmente transmissível (DST), causada pelo vírus Herpes simplex do tipo 2, que ataca a pele ou as membranas mucosas dos genitais. O Herpes Genital é geralmente transmitido nos períodos de doença ativa, ou seja, quando há lesões visíveis na região genital. Porém, mesmo nos períodos de remissão da infecção, quando não existem úlceras ou bolhas visíveis, podem haver vírus nas secreções genitais de homens e mulheres, o que favorece o contágio.

O uso da camisinha diminui o risco de transmissão, mas não o elimina completamente. O Herpes Genital também não tem cura, mas tem tratamento. A pessoa contaminada por esse vírus terá ele pelo resto de sua vida.

Causas da Herpes Genital:

O Herpes Genital é mais comumente transmitido pelo contato com a pele de uma pessoa infectada que tem lesões visíveis, bolhas ou erupções (uma crise ativa), mas você também pode contrair herpes a partir do contato com a pele de uma pessoa infectada mesmo quando não há lesões visíveis (e a pessoa pode nem saber que está infectada) ou pelo contato com a saliva ou com fluidos da vagina de uma pessoa infectada.

Como o Herpes Genital pode ser transmitido mesmo quando não há sintomas ou lesões presentes, um parceiro sexual que tenha sido infectado com herpes no passado, mas que não tem lesões ativas da doença, pode transmitir a infecção a outras pessoas.

Sintomas da Herpes Genital:

Na maioria da vezes, o indivíduo não sabe que foi infectado com o vírus do Herpes Genital, porque é comum que a doença não manifeste sinais ou sintomas. Inclusive, a maioria das pessoas que se infecta com o vírus Herpes Genital não desenvolve doença, permanecendo assintomáticos e sem ter conhecimento do contágio. Há estudos que sugerem que até 80% dos pacientes contaminados não desenvolvem sintomas.

Contudo, há sintomas característicos da doença que podem aparecer, são eles:

  • Cascas que se formam quando as úlceras cicatrizam.
  • Dores e irritação que surgem de dois a dez dias após o contágio.
  • Manchas vermelhas e pequenas bolhas esbranquiçadas que costumam surgir dias após a infecção.
  • Úlceras na região dos genitais, que podem chegar a sangrar e causar dor ao urinar.
  • Pequenos agrupamentos de bolhas e feridas.
  • coceira e desconforto (são comuns depois de 2 a 10 dias de ter sido infectado).
  • Ardor ao urinar caso as bolhas estejam perto da uretra.
  • Ardor e dor ao defecar, caso as bolhas estejam próximas do ânus.
  • Ínguas na virilha.

Tratamento do Herpes Genital:

Ao ser diagnosticado com a doença o paciente deve procurar imediatamente auxílio médico e iniciar prontamente o tratamento. Ainda não há cura definitiva para o Herpes Genital, portanto após realizar o tratamento quando a doença manifesta os sintomas, o indivíduo infectado deve seguir monitorando a doença ano a ano.

O tratamento mais comum do Herpes Genital é feito por meio de antivirais orais em conjunto com pomadas, que aliviam os sintomas e curam as lesões na pele, que causam extremo desconforto. A duração do tratamento será determinada pelo médico de acordo com o quadro de cada paciente. É importante seguir o tratamento até o fim para eliminar os sintomas e diminuir as chances de transmitir o vírus para outras pessoas.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalves

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *