Gagueira – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

A Gagueira é uma condição muito popular, e afeta milhares de pessoas em todo o mundo, no entanto, muitos sabem realmente o que ela é, as suas causas, seus sintomas e tratamentos. Além disso, de acordo com o Instituto Brasileiro de Fluência, a incidência da Gagueira é de 5% na população brasileira. Isso significa dizer que mais de 10 milhões de pessoas são afetadas pela Gagueira durante o desenvolvimento da linguagem no Brasil.causas da Gagueira

A prevalência da Gagueira é de 1%, ou seja, cerca de 2 milhões de brasileiros gaguejam de forma crônica (há anos ou décadas).

A Gagueira tipicamente tem suas origens na infância. A maioria das crianças que gaguejam, começam a fazê-lo em torno de 2 anos e meio de idade. Aproximadamente 95% das crianças que gaguejam começam a fazê-lo antes dos 5 anos de idade.

O que é a Gagueira

A Gagueira é um dos Transtornos de Fluência, enquadrados dentro do DSM-V (Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais) como transtornos de comunicação. A fluência é o aspecto de produção da fala que se refere à continuidade, suavidade e esforço.

Fluência é definida como a fala de fluxo contínuo e suave, que é decorrente de uma integração harmônica entre os processamentos neurais envolvidos na linguagem e no ato motor.

A Gagueira, o transtorno de fluência mais comum, é uma descontinuidade no fluxo de fala caracterizada por repetições (sons, sílabas, palavras, frases), prolongamentos de som, blocos, interjeições e revisões, o que pode afetar a velocidade e o ritmo da fala. Essas disfluências podem ser acompanhadas por tensão física, reações negativas, comportamentos secundários e evitação de sons, palavras ou situações de fala.

Sintomas da Gagueira

Alguns dos sintomas da Gagueira são:

  • Prolongamento de sons. O som é emitido por maior tempo do que o esperado. Por exemplo: “Aaabra a porta, por ffffavor”
  • Bloqueios de sons, ocorrem quando um som fica impossibilitado de ser articulado. Por exemplo: “(alguns momentos de silêncio) Abra a porta, por favor”
  • Repetição de sons e sílabas. Por exemplo: “A-a-bra a porta, por favor”
  • Troca de palavras durante a fala. A pessoa que gagueja vai dizer uma palavra e antes de fazê-lo percebe que irá gaguejar, por isso troca a palavra. A questão da Gagueira está no gesto pré-motor.
  • Ela recebe pistas ao redor de 450 milissegundos antes de que aquele determinado som não será articulado. Por exemplo, ela ia dizer “por favor”, mas ao notar que irá gaguejar na palavra “favor”, diz “por obséquio”
  • Uso mais frequente de interjeições. Por exemplo: “tipo assim, então, né?!”

tratamento para GagueiraSimplificação de frases. Acontece quando a pessoa recebe pistas motoras de que vai gaguejar percebe que vai gaguejar com em determinada palavra e decide tirá-la ou substitui-la por uma articulatoriamente mais simples da frase:

  • Dificuldade em iniciar uma palavra, frase ou expressão
  • Excesso de tensão para produzir uma palavra ou som
  • Ansiedade em iniciar a fala, devido às sucessivas experiências com a fala gaguejada
  • Capacidade limitada para se comunicar de forma eficaz
  • Movimentos motores involuntários como: tensões faciais, tremores de lábios, mandíbula, piscar de olhos, entre outros.

Causas da Gagueira

A Gagueira é um distúrbio multifatorial, que se manifesta na infância e pode persistir na vida adulta. Segundo a fonoaudióloga Fernanda Limongi, três fatores estão envolvidos no aparecimento e manutenção da Gagueira.

São eles: os fatores predisponentes de origem genética (alguns genes já foram identificados ou neurológica (AVC, traumas), os fatores precipitantes predominantemente ambientais e os fatores perpetuantes, incluindo sentimentos como o medo e a ansiedade diante de situações que pressupõem a comunicação oral.

Certos sentimentos – medo, ansiedade, insegurança, timidez, vergonha – podem piorar a Gagueira em razão da resposta defensiva de congelamento ou freezing que provocam. Essa resposta ocorre quando, na dúvida sobre que rumo tomar diante de uma situação de perigo, o organismo reduz drasticamente a atividade, o que resulta na diminuição dos batimentos cardíacos, da pressão arterial e dos movimentos para a produção da fala.

Importante destacar, portanto, que fatores psicológicos não causam Gagueira, mas podem agravá-la nas pessoas geneticamente predispostas. Todo sofrimento psicológico associado à Gagueira é posterior à manifestação do transtorno. O gago não é gago porque é inseguro: ele fica inseguro porque é gago.

Tratamento da Gagueira

Não há cura milagrosa e instantânea para a Gagueira. Terapia, dispositivos eletrônicos e até medicamentos não conseguem solucionar o problema da noite para o dia. Os gagos, porém, podem combater a Gagueira por conta própria, assim como conseguem progresso significativo em direção à fluência ao consultar terapeutas de fala. Leia essas dicas e técnicas se realmente quiser colocar a Gagueira para trás e começar uma vida renovada e mais fluente.

Gagueira

Relaxe mental e fisicamente. Diga a si mesmo que você vai fazer tudo corretamente. Você provavelmente gaguejará caso fique preocupado com a Gagueira. Relaxe tanto o corpo quanto a mente.

Relaxe o corpo:

  • Libere a tensão nas costas, pescoço e braços. Relaxe os ombros; deixe-os caírem ao nível natural.
  • Mexa os lábios por alguns segundos antes de falar. Cantores fazem isso como aquecimento.
  • Remova qualquer tensão colocada nas pernas e nos braços. Gire o torso.

Relaxe a mente:

  • Diga a si mesmo: “Sou maior que a Gagueira; essa Gagueira não é maior que eu!”.
  • Não diga a si mesmo que esta é uma situação de vida ou morte. Gaguejar é chato, mas não é tão problemático para os outros quanto é para você. Permita que esse pensamento o relaxe.
  • Concentre sua atenção em sua cabeça. Permita gentilmente que sua atenção chegue até as pontas mais distantes de seu corpo, respirando uniformemente. Isso pode ser feito através da meditação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *