Fibroadenoma – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Fibroadenoma – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.7 (93.33%) 21 vote[s]

Fibroadenoma – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos que muitos desconhecem. Além disso, o Fibroadenoma é um tumor da mama benigno formado seja do tecido glandular mamário seja do tecido estromal (tecido conjuntivo). Este tumor é benigno, portanto não é vascularizado e proliferativo, não existem células cancerosas nos linfonodos sentinela axilares.

Fibroadenoma causas É mais frequente em mulheres entre 20 e 30 anos de idade, mas pode se desenvolver em mulheres de qualquer idade. O Fibroadenoma que ocorre durante a adolescência é chamado de Fibroadenoma juvenil.

Tomar a pílula anticoncepcional antes da idade de 20 anos aumenta o risco de Fibroadenoma. O tecido mamário normal está presente seja nos homens que nas mulheres de todas as idades. Esse tecido responde a alterações hormonais e como resultado, alguns nódulos podem ir e vir durante as fases do ciclo menstrual.

Entre os cânceres femininos, o mioma e o leiomioma do útero são as doenças ginecológicas benignas mais frequente, o Fibroadenoma é mais raro. O Fibroadenoma da mama é uma doença juvenil de facto é observada especialmente nos adolescentes, geralmente nos 20 anos após a puberdade.

Causas da Fibroadenoma:

A causa dos fibroadenomas é desconhecida, mas eles podem estar relacionados a hormônios reprodutivos. Os Fibroadenomas ocorrem mais frequentemente durante seus anos reprodutivos, podem se tornar maiores durante a gravidez ou com o uso de terapia hormonal e podem diminuir após a menopausa, quando os níveis hormonais diminuem.

Tipos de Fibroadenoma:

Além dos fibroadenomas simples, existem:

Fibroadenomas complexos. Estes podem conter alterações, como um crescimento excessivo de células (hiperplasia) que podem crescer rapidamente. Um patologista faz o diagnóstico de um fibroadenoma complexo depois de analisar o tecido de uma biópsia.

Fibroadenomas juvenis. Este é o tipo mais comum de nódulos de mama encontrados em meninas e adolescentes entre 10 e 18 anos. Esses fibroadenomas podem crescer, mas a maioria diminui ao longo do tempo, e alguns desaparecem.

Fibroadenomas gigantes. Estes podem crescer para mais de 2 polegadas (5 centímetros). Eles podem precisar ser removidos porque podem pressionar ou substituir outros tecidos mamários.
Tumor de Phyllodes. Embora geralmente benignos, alguns tumores de phyllodes podem se tornar cancerosos (malignos). Os médicos geralmente recomendam que estes sejam removidos.

Sintomas da Fibroadenoma:

O principal sintoma do fibroadenoma da mama é o surgimento de um nódulo que:

  • Tem forma redonda;
  • É duro ou com consistência de borracha;
  • Não provoca dor ou incômodo.

Quando a mulher sente um nódulo durante o autoexame da mama deve consultar um mastologista para fazer uma avaliação e descartar o câncer de mama. Saiba mais em: Sintomas do Fibroadenoma da mama.

Tratamento Para Fibroadenoma da Mama:

O tratamento para Fibroadenoma da mama deve ser orientado por um mastologista, mas normalmente é feito apenas com mamografias e ultrassonografias anuais para vigiar o desenvolvimento do nódulo.

Porém, caso o médico suspeite que o nódulo seja câncer em vez de Fibroadenoma, pode recomendar cirurgia para retirar o fibroadenoma e fazer uma biópsia que confirme o diagnóstico.

FibroadenomaApós a cirurgia para Fibroadenoma da mama, o nódulo pode voltar a surgir e, por isso, a cirurgia só deve ser utilizada em casos de suspeita de câncer da mama, uma vez que não é uma cura para o Fibroadenoma da mama.

Método não Cirúrgico:

A cirurgia normalmente não é recomendada quando o médico não acredita que o Fibroadenoma possa representar qualquer risco ou incômodo para o paciente – até porque, em muitos casos, ele tende a desaparecer sem a necessidade de tratamento.

Neste caso, o ideal é que a pessoa faça um monitoramento constante do tamanho e formato do Fibroadenoma através de consulta de rotina e realização de exames periódicos. No caso de alterações, pode ser necessário realizar a cirurgia.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *