Tireoidite de Hashimoto – Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Tireoidite de Hashimoto – Causas, Sintomas e Tratamentos
5 (100%) 3 votes

Tireoidite de Hashimoto – Causas, Sintomas e Tratamentos que todos devemos saber. Além disso, a Tireoidite de Hashimoto é uma doença auto-imune caracterizada por uma inflamação da tireoide, que leva ao hipertireoidismo que frequentemente é seguido por um hipotireoidismo. Na Tireoidite de Hashimoto o corpo produz anticorpos que atacam a tireoide e isso pode acontecer em qualquer fase da vida.

A doença começa com um aumento indolor da glândula ou com uma sensação de bola no pescoço, que não causa nenhuma dor à palpação. É comum os doentes com Tireoidite de Hashimoto apresentarem outros distúrbios endócrinos como, diabetes tipo 1, mau funcionamento da glândula adrenal ou outras doenças auto-imunes como anemia perniciosa, artrite reumatoide, síndrome de Sjögren, doença de Addison ou lúpus, e outras como déficit de ACTH, câncer de mama, hepatite e presença de H. Pylori.

O que é Tireoidite de Hashimoto:

Também conhecida por Tireoidite de Hashimoto ou tireoidite linfocítica crônica, por ser a sua forma mais comum. Caracteriza-se por um conjunto de doenças inflamatórias que afetam a glândula tireoide, além de ser uma doença autoimune, em que o sistema imunológico disfuncional pode fabricar anticorpos para destruir as células da glândula tireoide.

Ou então podem reduzir a sua atividade, levando ao hipotireoidismo por carência na produção dos hormônios T3 e T4. Essa glândula está localizada na região anterior do pescoço, tem a função de produzir hormônios reguladores de grande parte do funcionamento das células do corpo.

O que Causa Tireoidite de Hashimoto:

A doença é mais comum em algumas famílias, o que pode caracterizar um problema genético. A produção de anticorpos pelo organismo contra as células da tireoide ainda tem sua origem desconhecida, mas há hipóteses de que as infecções virais ou bacterianas, a exposição a certos medicamentos e ao iodo (a falta ou excesso dele), bem como partos e fatores genéticos estejam envolvidos nesse processo.

Por ser uma doença autoimune, a tireoidite pode estar associada a outras doenças com as mesmas características, envolvendo outras glândulas, como supra-renal, paratireoides, pâncreas e gônadas ou outros órgãos como a pele e o fígado.

Sintomas de Tireoidite de Hashimoto:

Como a Tireoidite de Hashimoto causa hipotireoidismo, os sintomas são aqueles comuns aos quadros de hipotireoidismo. Como:

  • Fadiga e lentidão;
  • Maior sensibilidade ao frio;
  • Prisão de ventre;
  • Palidez de pele e pele seca;
  • Rosto inchado;
  • Unhas quebradiças;
  • Queda de cabelo;
  • Aumento da língua;
  • Dores musculares, nas articulações;
  • Fraqueza muscular;
  • Hemorragia menstrual excessiva ou prolongada;
  • Depressão;
  • Lapsos de memória.

É importante comentar que a Tireoidite de Hashimoto é indolor, ou seja, você não irá perceber sintomas de dor no pescoço por causa dessa alteração, mas as vezes é possível sentir apenas uma sensibilidade maior na região.

Tratamento de Tireoidite de Hashimoto:

O tratamento da Tireoidite de Hashimoto, quando indicado, é feito com a medicação Levotiroxina, usada para substituir a quantidade que está faltando da produção diária do hormônio. É como se fosse uma ajuda externa para que seu corpo fique equilibrado. E é por isso que ela tem que ser tomada de forma muito certa, pois vai ajudar a reequilibrar os níveis hormonais.

O tratamento da Tireoidite de Hashimoto, quando indicado, é feito com a medicação Levotiroxina, usada para substituir a quantidade que está faltando da produção diária do hormônio. É como se fosse uma ajuda externa para que seu corpo fique equilibrado. E é por isso que ela tem que ser tomada de forma muito certa, pois vai ajudar a reequilibrar os níveis hormonais.

A recomendação é que seja tomada meia hora antes do café da manhã, em jejum, e todos os dias se possível no mesmo horário, mesmo sábado e domingo (nem que você durma depois de tomar de novo). É importante que você coloque um aviso no celular para lembrar de tomar todos os dias. Assim, o organismo irá receber o medicamento no horário certo e irá trabalhar em ordem!

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *