Oligodactilia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Oligodactilia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.9 (97.5%) 8 vote[s]

Oligodactilia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos desta condição. Além disso, a Oligodactilia é uma diminuição no número normal de dedos, onde em vez de cinco no pincel desenvolvem 2 ou 3 dedos. Neste caso, eles podem ser empalhados ou subdesenvolvidos, e o próprio pincel é dividido.

causas da oligodactilia

O desempenho das suas funções depende diretamente do grau de defeito. Na maioria dos casos, esta anomalia é simétrica e é herdada.

Anomalias da natureza inata da mão são observadas na maioria dos casos de todas as anomalias dos membros superiores. No momento, os cientistas estão estudando a Oligodactilia, syndactyly, oligodactil e outras deformações da mão e dos dedos.

O que é Oligodactilia?

A Oligodactilia é a fusão entre dois ou mais dedos das mãos ou dos pés, que pode ocorrer tanto em partes moles, de fácil solução cirúrgica, como pode ser uma fusão óssea (sinostose), mais complicada.

As ligações normalmente vão até a primeira articulação do dedo, mas podem ocorrer em toda a sua extensão. Pode afetar uma ou ambas as mãos. Trata-se de uma ocorrência esporádica e extremamente rara, estimada em 1 a cada 160.000 nascimentos.

Causas da Oligodactilia:

Não existe uma causa específica da Oligodactilia. Ela é uma anormalidade embriológica que pode ser herdada de um dos pais (50% em sua descendência), com transmissão do tipo autossômico dominante ou ser uma mutação nova, espontânea.

Desconhecem-se as causas que geram esta mutação. Uma causa que costuma ser citada é o uso inadequado de certas drogas, como a hidantoína, por exemplo, durante a gravidez.

Em muitas pessoas a Oligodactilia está associada a outras doenças genéticas ou hereditárias. Não se sabe bem porque, mas a doença é mais comum em homens que em mulheres e na raça branca mais que os de qualquer outra.

Sintomas da Oligodactilia:

Na sua forma mais comum, a Oligodactilia é vista como a ligação entre o segundo e o terceiro dedos dos pés e pode ocorrer em conjunto com outros defeitos congênitos envolvendo o crânio, a face e os ossos.

A Oligodactilia pode ser completa e afetar toda a longitude dos dedos ou incompleta e afetar apenas parte deles.

Diagnósticos da Oligodactilia:

O diagnóstico pré-natal tem uma ótima oportunidade para diagnosticar malformações congênitas, o que possibilita aumentar a eficácia da luta contra elas. O principal método de diagnóstico é o ultra-som, que é realizado em três níveis principais:

Ultra-sonografia obstétrica geral, que é realizada por médicos de consultas femininas. Nesta fase, é determinado se o feto está em conformidade ou não de acordo com as normas necessárias.

Ultra-sonografia pré-natal especializada , que é realizada em universidades médicas e centros médicos dedicados à genética. Seu objetivo é esclarecer a informação sobre anomalias fetais, identificadas na primeira etapa. Muitas vezes, o diagnóstico predefinido pode ser completamente revisado após um ultra-som especial.

Ultrasonema pré-natal experiente , necessário para determinar o diagnóstico final e desenvolver um tratamento eficaz. Neste nível, as mais recentes técnicas de diagnóstico e métodos invasivos são utilizados. Os resultados dos estudos são geralmente analisados ​​por toda a equipe de médicos.

Se o ultra-som revelou patologia cirúrgica do feto, a última palavra cabe ao neonatologista médico-cirurgião que determina a natureza do defeito.

oligodactilia

Tratamentos Para Oligodactilia:

Um cirurgião ortopédico pode realizar uma cirurgia para separar os dedos envolvidos. Pacientes com vários dedos afetados muitas vezes exigem mais de um procedimento cirúrgico. No caso das mãos, a cirurgia deve ser feita o quanto antes, pois a Oligodactilia pode causar transtornos ao crescimento de cada dedo, deformidades e perda de amplitude dos movimentos.

A Oligodactilia dos dedos dos bordos da mão (mindinho e polegar), em virtude do prejuízo funcional que acarreta, requer uma separação nos primeiros meses de vida, mas as demais podem esperar até os 12-18 meses de idade.

Os dedos de comprimentos diferentes devem ser mais prontamente separados para permitir o crescimento natural normal e progressivo do maior deles e evitar que possa ser deformado ou danificado em seu crescimento.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *