Impetigo – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Dr. Valeria Carneiro Graduada em Ginecologia e Obstetrícia!

Especialista do Cura Natural

Impetigo – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
5 (100%) 4 vote[s]

Impetigo – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos para você se curar deste mal. Além disso, Impetigo é uma infecção cutânea contagiosa, bacteriana, que atinge a camada superficial da pele. É mais comum no verão, quando atinge principalmente as crianças. As regiões mais afetadas são: rosto, braços, pernas e axilas. São dois tipos de bactérias que podem causam o impetigo: estreptococos do grupo A e estafilococos.

O impetigo causado pela bactéria estreptococo do grupo A é conhecido como impetigo comum. Manifesta-se por meio de pequenas bolhas, parecidas com espinhas. Quando as lesões se rompem, no local afetado gradualmente forma-se uma crosta.

O impetigo causado pela bactéria estafilococos é conhecido como impetigo bolhoso. Manifesta-se por meio de bolhas maiores, repletas de um liquido transparente que com o tempo torna-se turvo.

O contágio pode ocorrer por meio de pequenas lesões na pele, como picadas de insetos, arranhões e cortes. Ao coçar a região afetada e tocar outras áreas do corpo, a própria pessoa pode espalhar a infecção. Qualquer pessoa que tenha contato com objetos, como roupas de cama, toalhas e roupas da pessoa com impetigo está sujeita a contrair a infecção. Confira agora as causas, sintomas e tratamentos do Impetigo:

O que causa Impetigo:

O impetigo é uma infecção superficial da pele que pode ser causada por dois tipos de bactérias : Streptococcus pyogenes ou Staphylococcus aureus.

Ambas as bactérias costumam viver em nossa pele sem nos causar nenhum dano. Entretanto, através de uma pequena ferida, corte ou mesmo uma picada de mosquito, elas podem alcançar camadas internas da pele e provocar infecção

Quais os Sintomas do Impetigo:

Existem 3 formas de impetigo: comum, bolhoso e ectima.

Impetigo comum:  O impetigo comum, também chamado de impetigo não-bolhoso, é a forma mais comum. O quadro geralmente se inicia com pequenas pápulas vermelhas, semelhantes a picadas de mosquito, que, entretanto, evoluem rapidamente para pequenas pústulas (lesões com pus).

Estas pústulas estouram e formam lesões crostosas com coloração dourada ou cor de mel. Este processo costuma durar uma semana e as lesões atacam preferencialmente a face e/ou o crânio, mas também podem surgir em braços e pernas.

Não é comum haver sintomas sistêmicos como febre ou mal estar, todavia, alguns linfonodos dolorosos no pescoço costumam surgir.

As lesões do impetigo não costumam doer, mas podem eventualmente causar comichão. O ato de coçar as lesões pode favorecer a disseminação da doenças pelas mãos contaminadas.

Com o tempo as crostas desaparecem, deixando pequenas marcas vermelhas que desaparecem a longo prazo sem deixar cicatriz.

Impetigo Bolhoso: O impetigo bolhoso é causado apenas pela bactéria Staphylococcus aureus, que é capaz de produzir toxinas que causam descolamento da epiderme (camada mais superficial da pele), favorecendo o aparecimento de bolhas.

A forma bolhosa costuma acometer membros superiores e inferiores e surge em nádegas e tronco com mais frequência que no impetigo comum. O impetigo bolhoso não costuma acometer a face.

A lesão inicial do impetigo bolhoso é igual ao do impetigo comum, com pequenas pápulas, porém, evoluem rapidamente para bolhas com conteúdo amarelado. A pele ao redor das bolhas costuma estar avermelhada e com comichão. Assim como no impetigo comum, as lesões da forma bolhosa não costumam causar dor.

As bolhas geralmente rompem-se deixando uma crosta amarelo-avermelhada, que costuma ser maior e mais duradoura que no impetigo comum. No impetigo bolhoso pode haver febre e outros sintomas de infecção, como mal estar e perda do apetite.

As lesões também costumam curar sem deixas sequelas.

Ectima: A ectima é a forma mais grave de impetigo, pois acomete camadas mais profundas da pele. Geralmente são lesões que evoluem para a formação de úlceras na pele que podem drenar pus. Essas úlceras costumam evoluir para crostas grossas e amareladas, com margem avermelhadas, que curam-se lentamente, deixando cicatrizes. Não é comum haver febre no ectima.

O ectima acomete mais frequentemente os membros inferiores e pode ser causado tanto pelo Streptococcus pyogenes quanto pelo Staphylococcus aureus.

Tratamento Para Impetigo:

O impetigo é tratado através da desinfeção local e com a aplicação de antibióticos tópicos na pele quatro vezes por dia, ou com antibióticos orais. No caso de infeções mais graves e quando há a formação de bolhas é também necessário um antibiótico em xarope durante 7 a 10 dias.

O tratamento para impetigo  dura cerca de 5 dias. Se a infeção não passar com o antibiótico é necessário fazer análises bacteriológicas para determinar qual a bactéria presente e que tipo de resistência apresenta ao antibiótico.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Valeria Carneiro

Dr. Valeria Carneiro Graduada na Universidade Federal de Minas Gerais em Medicina Especializada em Ginecologia e Obstetrícia, Pós Graduada no Departamento de Ginecologia na UNIFESP/ EPM a 2 anos, Experiencia clinica em patologias do trato genital feminino e foco em cirurgias ginecológicas como também especialista em partos normais e cirúrgicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *