Hiperglicemia – O que é, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Dr. Valeria Carneiro Graduada em Ginecologia e Obstetrícia!

Especialista do Cura Natural

Hiperglicemia O que é? Quais os Sintomas da hiperglicemia ? Como Tratar Hiperglicemia? Este são algumas das dúvidas que iremos abordar neste artigo. Além disso, Hiperglicemia é um termo médico designado para a alta taxa de glicose (açúcar) no sangue e, normalmente, afeta as pessoas que sofrem de diabetes, tanto do tipo 1 quanto do tipo 2. O quadro acontece pelo fato do corpo não conseguir remover essa taxa de glicose do sangue e transformá-la em energia, por conta da falta de insulina no mesmo. Além disso, ela possui um desenvolvimento lento, isto é, tem duração de vários dias.

A hiperglicemia  pode ser causada por diversos fatores nem sempre ligados à diabetes e necessita de tratamento para que possa evitar o desenvolvimento de diversas complicações que podem vir a aparecer, como defeitos nos vasos sanguíneos, órgãos e nervos.

Sintomas da Hiperglicemia:

É muito importante saber reconhecer os sintomas de hiperglicemia. São eles:

  • Boca seca;
  • Sede;
  • Muita urina;
  • Muita fome;
  • Cansaço;
  • Dor de cabeça;
  • Enjoo;
  • Sonolência;
  • Dificuldade para respirar e
  • Hálito de maçã ou acetona. (cetose)

Quais as causas da Hiperglicemia:

Diabetes: É um fato: nem todo mundo que tem hiperglicemia é diabético, mas todos os diabéticos são hiperglicêmicos. Essa patologia afeta cerca de 13 milhões de brasileiros e mais de 10% da população mundial.

A diabetes pode ser de 2 tipos. O tipo 1 é mais comum em jovens e ocorre por conta de uma doença autoimune, ou seja, o corpo não consegue reconhecer as próprias células e começa a atacá-las como se fossem agentes invasores. Nesse caso, o corpo ataca o pâncreas e, por conta disso, o órgão fica impossibilitado de produzir insulina.

Já na diabetes tipo 2, o pâncreas consegue produzir insulina , porém numa quantidade insuficiente. É como se o órgão ficasse cansado, fazendo com que a síntese de hormônio fique menor. É muito mais comum em idosos e causa uma série de restrições alimentares.

Estresse: Muita gente sabe que o estresse prejudica o coração e pode levar o indivíduo a um ataque cardíaco, mas, o que quase ninguém sabe, é que ele também pode desenvolver hiperglicemia.

Quando estamos estressados, o nosso corpo responde liberando uma série de substâncias como o cortisol e a adrenalina e também mobiliza as nossas reservas (glicogênio e gordura) para produzir glicose a fim de gerar energia para as mais diversas funções do corpo que estão a todo vapor nesse momento.

Outros: A hiperglicemia pode se dar por outros fatores como má alimentação – consumo de carboidratos de forma excessiva –, falta de atividade física, alterações hormonais, doenças associadas e o uso de certos tipos de medicamentos como antidepressivos, esteroides e diuréticos.

Como Prevenir a Hiperglicemia:

Para prevenir a hiperglicemia deve-se ter um bom controle do açúcar no sangue . Este teste deve ser feito diariamente, de preferência em jejum, mas pode ser feito a qualquer hora do dia, em qualquer lugar. O resultado irá indicar se o indivíduo está controlado, hipoglicêmico ou hiperglicêmico.

Ter uma alimentação adequada e praticar exercícios leves com regularidade são modos de tratamento eficazes para a diabetes, que ajudam a manter os níveis de açúcar no sangue controlados, evitando a hiperglicemia.

Tratamento para Hiperglicemia:

Como a hiperglicemia, muitas vezes, está atrelada a um quadro de diabetes, conversar com o seu médico sobre maneiras de controlar a taxa de açúcar em seu sangue é fundamental. Dentre as sugestões que ele pode te dar, estão:

Exercícios Físicos: Fazer exercícios regularmente é uma forma muito efetiva para controlar a taxa de glicose no sangue . Porém, se você apresentar quadro de cetoacidose (cetonas em excesso que surgem na urina ou sangue , por conta da insuficiência de insulina ), não se exercite, pois a atividade pode elevar ainda mais a glicose em seu organismo.

Tomar a Medicação Corretamente: Se você possui quadros de hiperglicemia de forma recorrente, o seu médico poderá reajustar a dosagem ou o horário em que deverá ser tomada.

Seguir a sua Dieta: Pessoas diabéticas necessitam de uma dieta específica, onde comer menos e evitar bebidas açucaradas ajuda no controle da glicose e muito. Caso você tenha dificuldades para seguir essa dieta, peça a ajuda de seu médico ou, se preferir, de um nutricionista.

Verificar a Taxa de Glicose no Sangue: Ficar de olho em seu nível de glicose é muito importante. Para isso, pode-se utilizar aparelhos caseiros, não precisando ir até o médico para a avaliação. A verificação se faz mais importante ainda quando você está doente ou desconfiado de um quadro de hipoglicemia ou hiperglicemia.

Ajustar a sua Dose de Insulina: Um ajuste na dose de insulina ou o uso de um suplemento de insulina de ação curta pode ajudar no controle da hiperglicemia. Converse com o seu médico sobre essas opções.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *