Início » Doenças e Tratamentos » Dermatite de estase – o que é, causas, sintomas e tratamentos!

Dermatite de estase – o que é, causas, sintomas e tratamentos!

dermatite de estase

A dermatite de estase tende a ocorrer em pessoas que têm veias varicosas (veias dilatadas e retorcidas) e inchaço (edema) da parte inferior das pernas e depois desenvolvem insuficiência venosa crônica. A insuficiência venosa crônica se caracteriza por uma lesão nas veias da perna que não permite que o sangue flua normalmente, causando a dermatite. Além disso, costuma aparecer nos tornozelos, mas pode espalhar-se até os joelhos.

dermatite de estase
dermatite de estase

O que é a dermatite de estase?

É uma inflamação crônica da pele que afeta a região inferior das pernas, principalmente os tornozelos. Além disso, esta doença é caracterizada por descamação, calor e edema que deixam a pele com uma coloração castanha escura.

Principais causas:

No interior das veias da perna há válvulas que fazem com que o sangue flua em apenas uma direção, para o coração. Contudo, essas válvulas vão se enfraquecendo conforme a pessoa envelhece, o que permite que o sangue acabe fluindo na direção contrária e se emposse nos pés ou pernas.

Essa situação e chamada de insuficiência venosa ou estase venosa, o que leva a uma inflamação no local, que é a dermatite ou úlcera de estase. Além disso, outras condições que podem causar a dermatite e úlceras de estase são:

  • Varizes e insuficiência cardíaca congestiva
  • Cirurgias
  • Trombose
  • Traumas na região
  • Gravidez

Sintomas da dermatite de estase:

  • Escurecimento da pele
  • Coceira
  • Descamação da pele
  • Úlceras

O paciente ainda pode apresentar os sintomas de estase venosa, que são:

  • Sudorese na perna
  • Dor na panturrilha
  • Dor ou sensação de peso na pele quando se fica em pé

Nos estágios iniciais de dermatite, a pele da perna pode parecer mais fina e apresentar coceiras. Além disso, essa coceira pode acabar fazendo com que a pele fique com feridas que podem sangrar e infeccionar. Nos estágios finais é quando a úlcera se forma. Essas úlceras são mais comuns na parte interna dos tornozelos.

Tratamentos:

O tratamento para dermatite de estase tenta diminuir o acúmulo de sangue na parte inferior das pernas. Além disso, os pacientes devem ter cuidados como proteger as lesões com gases para evitar infecções e, quando possível, elevar as pernas para evitar o acúmulo de sangue. Se as úlceras se apresentarem de forma muito agressiva, podem ser realizados enxertos de pele para regenerar o tecido afetado.

Diagnóstico:

O diagnóstico de dermatite e úlceras de estase normalmente é feito através da observação da aparência da pele da perna do paciente. Além disso, o médico ainda pode pedir um doppler venoso, que é um tipo de ultrassom, não invasivo, que verifica o fluxo de sangue nas pernas.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário