Tomar Antiácidos no Estômago Pode Levar a Doença Hepática!

Tomar Antiácidos no Estômago Pode Levar a Doença Hepática!

Revisado por

Bioquímica Farmacêutica pela USP

Especialista do Cura Natural

Tomar Antiácidos no Estômago Pode Levar a Doença Hepática. Além disso, alguns antiácidos gástricos, são responsáveis por algumas bactérias intestinais alterar-se. Promovendo assim o desenvolvimento de lesões no seu fígado que pode resultar em doenças crônicas do fígado.

O uso desses medicamentos como omeprazol aumentam crescimento da bactéria Enterococcus, que inflama o seu fígado. As drogas que suprimem a acidez gástrica são utilizadas por uma grande parte da população, sem levar em conta que colateralmente podem causar alguns danos em seu organismo.

doença hepática

Pesquisas são Feitas Neste Quesito:

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia (Estados Unidos) concluiu que esses inibidores, drogas conhecidas por seu princípio ativo, o omeprazol, podem causar doença hepática. No estudo, publicado em uma revista, foi testado em alguns ratos e seres humanos.

Os pesquisadores descobriram que se tomar medicamentos para se evitar azia, altera a composição da microbiota do intestino e promove o crescimento dessas bactérias como Enterococcus no sistema digestivo, que se move diretamente para o fígado, causando as doenças no fígado.

Deve-se Avaliar a Necessidade de Tomar Antiácidos:

Os ratos utilizados na pesquisa tinham uma doença hepática alcoólica, fígado gorduroso ou esteato-hepatite. Eles bloquearam a criação de ácido gástrico pelo omeprazol ou engenharia genética. Além disso, os genes dos micróbios obtidos nas amostras de suas fezes foram sequenciados, e com isso foi possível conhecer como era a microbiota intestinal de cada uma.

As pessoas que consomem antiácidos do estômago, como o omeprazol, têm um risco aumentado de 20,7% de doença hepática. Além disso, também foram realizados testes com 4.830 alcoólatras, dos quais 21% eram usuários regulares de drogas com omeprazol.

antiácidos causam doença hepática

15% haviam sido previamente, e o restante nunca havia usado esse tipo de medicamento. Observou-se que aqueles que os tomaram apresentaram mais Enterococcus. Nas fezes e um risco de 20,7% de apresentar uma doença hepática, comparados a 12,4% daqueles que não os consumiram em suas vidas.

Especialistas alertam que os casos desta doença hepática crônica estão aumentando nos países ocidentais. E que a cirrose é a número 12 em número de causas de morte no mundo. Por isso, eles pedem que os médicos avaliem corretamente os benefícios e riscos envolvidos no uso desses medicamentos.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Byanca Stefany

Sou graduada em Ciências Farmaceuticas pela Universidade Federal do Piaui (UFPI), com pós graduação em Fármaco e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP) mestrado também pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Tecnologia Bioquímica Farmacêutica e Doutoranda pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Farmácia Fisiopatologista e Toxicologia. Atualmente Trabalho na área de Análise Clinicas, e tambèm atuo no Instituto de Pesquisa de Ciência, tecnologia e Qualidade (ICTQ) e exerço a função de Editor no site "Dicas de Saúde".