Doenças e Tratamentos

Tendinite – o que é, causas, sintomas e tratamentos!

tendinite

A tendinite é o nome dado à inflamação que afeta os tendões, estruturas espessas e fibrosas que funcionam como cordas ligando músculos e ossos. Eles são responsáveis ainda pela movimentação das articulações do corpo humano.

Além disso, a tendinite pode surgir em qualquer região do corpo, mas as partes mais frequentemente atingidas são pés, mãos, ombros, punhos, joelhos, cotovelos e tornozelos.

tendinite
tendinite

Sintomas da tendinite:

Os sintomas de tendinite ocorrem normalmente na região onde o tendão se liga ao osso e geralmente incluem:

  • Dor, se a área afetada é movimentada a dor piora;
  • Uma sensação de que o tendão está crepitando quando se move;
  • Inchaço na área afetada;
  • Além disso, a região afetada pode ficar quente e vermelha;
  • Um caroço que se desenvolve ao longo do tendão;
  • Além disso, se houver uma ruptura, uma abertura palpável pode ser sentida na linha do tendão e o movimento será muito difícil.

Causas da tendinite:

A tendinite é causada quando há esforço muito grande ou fragilização da área. Além disso, acontece que os tendões mesmo tendo poder de elasticidade não são tão fortes quando o osso ou os músculos. Além disso, caso a força exercida seja muito grande, eles podem sofrer lesões, o que causa a doença.

Fatores de risco da tendinite:

  • Falta de alongamento muscular: acaba sobrecarregando o tendão;
  • Postura inadequada: ombros anteriorizados diminuem o espaço destinado ao deslizamento dos tendões que movimentam o ombro, causando atrito e lesão dos mesmos;
  • Movimentos repetitivos: principalmente no uso de computadores, “tablets” ou celulares: acarretam a fadiga dos tendões;
  • Idade do paciente: com o passar dos anos a circulação sanguínea para o tendão fica deficiente;
  • Estresse: ocasionam contraturas musculares e fadiga prejudicando os tendões;
  • Atividades esportivas em excesso ou com técnica/ material inadequados;
  • Doenças autoimunes, onde as células de defesa do nosso corpo reconhecem os tendões como inimigos por engano e começam a atacá-los.

Tipos de tendinite:

1. Tendinite de aquiles:

É a lesão do tendão que liga o músculo da barriga da perna ao calcanhar. A sua lesão é bastante variável, mas acarreta grande risco de ruptura, porque ele participa da sustentação do peso do corpo.

2. Tendinite do tibial posterior:

Localiza-se na borda interna do tornozelo, sendo geralmente causada por degeneração da própria idade. Se houver ruptura, o arco do pé pode ficar flácido e doloroso.

3. Tendinite do quadríceps e patelar:

Afeta o tendão do joelho, envolvendo as pessoas com sobrepeso e atletas que praticam corridas e saltos.

4. Tendinite de quervain:

Atinge o tendão ao nível do punho do lado do polegar.

5. Epicondilite lateral:

Também conhecida como cotovelo do tenista. Atinge o lado lateral do cotovelo causando dor aos movimentos do punho e da mão.

6. Epicondilite medial:

Conhecida como cotovelo do jogador de golfe. Afeta o lado interno do cotovelo.

7. Tendinite do rotator:

Atinge o ombro com lacerações completas ou incompletas.

Diagnóstico da tendinite:

É geralmente diagnosticada por meio da história que o paciente conta ao médico e pelo exame físico. Além disso, o médico buscará por sinais de dor e sensibilidade nos locais indicados pelo paciente. Existem testes físicos específicos para cada tipo de tendão.

causas da tendinite
causas da tendinite

Pode ser, no entanto, que o médico solicite algum exame de imagem que julgar apropriado para certificar-se do diagnóstico. Além disso, avaliar o grau de inflamação e, também, para eliminar outras possíveis causas de dor.

Tratamentos:

O tratamento é feito com anti-inflamatórios receitados pelo médico, uso de bolsas de gelo de 3 a 4 vezes por dia por. Além disso, aproximadamente, 20 minutos de cada vez, e fisioterapia.

A tendinite tem cura, mas para alcançá-la é muito importante deixar de realizar a atividade que a provocou ou qualquer outro esforço com o membro afetado. Além disso, para dar tempo para o tendão recuperar-se.

Se esta medida não for cumprida, é pouco provável que seja completamente curada. Além disso, podendo gerar uma lesão crônica chamada de Tendinose, onde há um comprometimento mais grave do tendão, que pode até mesmo levar à sua ruptura.

Como prevenir:

As principais medidas capazes de prevenir consistem em evitar movimentos repetitivos e procurar fazer alongamentos sempre antes e depois de exercícios físicos.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário