HPV – O que é, Causas, Sintomas e Prevenção

Revisado por

Dr. Valeria Carneiro Graduada em Ginecologia e Obstetrícia!

Especialista do Cura Natural

HPV – O que é, Causas, Sintomas e Prevenção
4.9 (97.5%) 8 vote[s]

HPV – O que é, Causas, Sintomas e Prevenção que muitas pessoas ainda não conhecem. Além disso, HPV é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de câncer , como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus. O nome HPV é uma sigla inglesa para “Papiloma vírus humano” e cada tipo de HPV pode causar verrugas em diferentes partes do corpo.

O vírus do papiloma humano é a infecção sexual mais comum. A maioria dos homens e mulheres sexualmente ativos estão expostos ao vírus em algum momento da vida.

Diferentes tipos de HPV terão diferentes sintomas. Os vírus do HPV podem levar a verrugas genitais e câncer .Não há tratamento para o vírus, mas os sintomas do hpv podem ser tratados.A prevenção é através da vacina contra o HPV. Então, confira Hpv – O que é, Causas e Sintomas:

Causas do HPV:

O HPV é um vírus que se transmite no contato pele com pele, por isso pode ser considerado uma doença sexualmente transmissível, até porque 98% das transmissões ocorrem através do contato sexual. Mas diferente das outras DSTs, não é preciso haver troca de fluídos para que a transmissão ocorra: só o contato do pênis com a vagina, por exemplo, já ocasiona a transmissão do vírus.

O uso da camisinha é uma proteção importante para evitar a transmissão do HPV e não deve ser esquecida mesmo durante o sexo anal ou sexo oral. A camisinha feminina é uma boa aliada, pois ela permite um contato menor ainda entre a pele dos parceiros.

Outras formas de transmissão do hpv, muito mais raras, são pelo contato com verrugas de pele, compartilhamento de roupas íntimas ou toalhas e, por fim, a transmissão vertical, ou seja, da mãe para o feto, que pode ocorrer durante o parto.

O vírus pode ser transmitido mesmo quando a pessoa não percebe ter os sintomas do hpv. Outro ponto sobre o HPV é que apesar de os sintomas normalmente se manifestarem após entre dois e oito meses da infecção, ele pode ficar encubado, ou seja, presente no organismo, mas sem se manifestar, por até 20 anos. Por isso é praticamente impossível saber quando ou como a pessoa foi infectada pelo HPV.

Quais os Sintomas do HPV:

Os sintomas comuns de alguns tipos de HPV são verrugas , especialmente verrugas genitais.

As verrugas genitais podem aparecer como uma pequena protuberância, um conjunto de solavancos ou protrusões semelhantes a haste. Eles comumente afetam a vulva em mulheres, ou possivelmente o colo do útero, e o pênis ou escroto em homens. Eles também podem aparecer ao redor do ânus e na virilha.

Eles podem variar em tamanho e aparência e serem grandes, pequenos, planos ou com forma de couve-flor, e podem ser de cor branca ou de carne. Outras verrugas associadas ao HPV incluem verrugas comuns, planar e verrugas planas.

  • Verrugas Comuns: Ásperas, solavancos levantados mais comumente encontrados nas mãos, dedos e cotovelos.
  • Verrugas Plantares: Descritas como crescimentos duros e granulados nos pés; eles aparecem mais geralmente nos calcanhares ou bolinhas dos pés.
  • Verrugas Planas: Geralmente afetam crianças, adolescentes e jovens adultos; eles aparecem como lesões planas e ligeiramente elevadas que são mais escuras do que a cor da pele normal e são mais comumente encontradas no rosto, pescoço ou áreas que foram arranhadas.

Fatores de Risco do HPV:

Qualquer pessoa que tenha tido contato sexual pele a pele está em risco de infecção por HPV. É impossível saber quem irá desenvolver problemas de saúde do HPV, mas as pessoas com sistemas imunológicos enfraquecidos podem estar mais em risco.

Como Prevenir o HPV:

Além disso, a vacina do HPV é uma forma interessante de prevenir a doença. Existem duas vacinas para prevenção HPV aprovadas e registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e que estão comercialmente disponíveis: a vacina quadrivalente, que confere proteção contra HPV 6, 11, 16 e 18. A outra opção é a vacina bivalente, que confere proteção contra HPV 16 e 18.

A vacina contra o HPV é mais uma estratégia possível para o enfrentamento do problema e um momento importante para avaliar se há existência de DSTs. Ela funciona estimulando a produção de anticorpos específicos para cada tipo de HPV. A proteção contra a infecção vai depender da quantidade de anticorpos produzidos pelo indivíduo vacinado, a presença destes anticorpos no local da infecção e a sua persistência durante um longo período de tempo.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Valeria Carneiro

Dr. Valeria Carneiro Graduada na Universidade Federal de Minas Gerais em Medicina Especializada em Ginecologia e Obstetrícia, Pós Graduada no Departamento de Ginecologia na UNIFESP/ EPM a 2 anos, Experiencia clinica em patologias do trato genital feminino e foco em cirurgias ginecológicas como também especialista em partos normais e cirúrgicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *