Sururu – Para que Serve, Como Usar e Colaterais!

Sururu – Para que Serve, Como Usar e Colaterais!

Revisado por

Sururu é um molusco, o qual vive em águas doces, dentro de conchas. Eles são abundantes nas partes mais baixas das lagoas, e podemos encontrá-los dentro da lama. Esses animais vivem em colônias bastante numerosas.

Sururu

O sururu cresce e se desenvolve consoante o teor de salinidade das águas onde vivem. Assim sendo, ela não deve ser muito doce, mas também não deve ser muito salgada. Por essa mesma razão o sururu se prolifera nas lagoas, por encontrar exatamente o que precisam para se desenvolverem.

O que é Sururu:

O sururu (Mytella charruana) é um molusco bivalve (inserido entre duas conchas) da ordem Mytiloida, muito conhecido no Nordeste do Brasil.

É semelhante à ostra e o prato típico mais conhecido feito dessa espécie é o “caldo de sururu“, à base de leite de coco e azeite de dendê. É referência nas cozinhas pernambucana, alagoana, baiana, sergipana e maranhense. No Espírito Santo é tradição fazer a “moqueca do Sururu“, que pode ser feita com o sururu da pedra (os maiores, com coloração rosada, que ficam agarrados às pedras do mar) ou o dos manguezais, de menor tamanho e com molusco mais escuro. Tanto um como o outro tem o mesmo sabor característico.

Como Usar Sururu?

Além de todos os benefícios do sururu, esses moluscos são muito populares no mundo gastronômico, por isso não é de surpreender que os encontremos em um prato que pedimos em um restaurante. Há uma grande variedade de sabores que são complementados por alguns sururus. No entanto, consumi-los sozinho também é uma ótima opção, uma vez que eles têm um sabor requintado que vai fazer você se sentir no mar.

Propriedades e Benefícios do Sururu:

Sururu

O sururu é muito popular e fácil de adquirir, além de ter várias vantagens. Em seguida, deixaremos a lista das propriedades e benefícios do sururu para que, da próxima vez que você quiser comer algo delicioso, pense seriamente em incluí-los em sua dieta.

  • Eles contêm uma grande quantidade de Vitamina C, por isso seu consumo traz benefícios para ossos, pele, cartilagem e dentes.
  • Eles são um anti-inflamatório natural graças à sua contribuição de Omega-3.
  • Eles são ricos em proteínas, então eles são de grande ajuda na reparação de tecidos.
  • O Sódio que o sururu possui pode ajudar a controlar a pressão sanguínea.
  • Ideal para prevenir anemia devido ao seu alto teor de vitaminas, Zinco e fósforo.
  • Eles têm mais de 400 microgramas de Potássio, o que ajuda a regular as células do corpo e nossos músculos e nervos se comunicam.
  • O Zinco ajuda o sistema imunológico a se fortalecer, de modo que o conteúdo desse oligoelemento nos sururus traz benefícios para o nosso sistema.
  • O extrato de GLM contido no sururu ajuda a prevenir a ansiedade.
  • Eles aumentam a produção de espermatozóides nos homens, por isso são considerados benéficos para a fertilidade.
  • Consumir uma xícara de sururus significa consumir a quantidade de Vitamina A recomendada.
  • Graças aos mucopolissacarídeos contidos em sururus, podemos combater o envelhecimento.

6 Dicas Para Cozinhar Sururu:

Sururu

  • Pergunte aos seus amigos ou parentes onde há um bom lugar para comprar sururu. É muito importante que você tenha certeza de sua origem.
  • Tente não escolher sururus que estejam lascados, quebrados ou com cascas danificadas. Sururus frescos tendem a ser bem fechados.
  • Uma vez que a limpeza é feita e enquanto você se prepara para cozinhá-los, você deve colocá-los em um recipiente com água.
  • Os sururus devem estar vivos quando cozidos, caso contrário, podem causar intoxicação alimentar.
  • Quando você cozinhá-los, sempre descarte aqueles que não se abrem.
  • É um erro envolvê-los em um saco plástico porque eles podem sufocar. Mantê-los dentro de uma tigela levemente coberta com papel de cozinha úmido e colocá-los no fundo da geladeira, tomando cuidado para que não seja muito frio. Desta forma, eles podem durar até cinco dias, embora seja sempre melhor comê-los no dia da compra.
  • Não adicione sal às receitas, pois o suco fornecido pelos sururus será suficiente.

Como Evitar o Envenenamento?

Para evitar intoxicação devido ao consumo de sururu, recomenda-se fazer uma seleção deles. Aqueles que estão vivos devem ser fervidos para que as bactérias causadoras de danos sejam eliminadas. Por outro lado, é melhor evitar sururus mortos porque eles se deterioram em um período muito curto de tempo.

Uma maneira fácil de identificar um sururu morto de um mexilhão vivo é ver se ele consegue fechar. Caso não feche, teremos um sururu morto.

Outro fator importante a saber é que ele não é uma boa ideia para consumir sururu são recém-capturado, já que, apesar de terem sido cozidos, alguns venenos que permanecem no sururu, levam vários dias para desaparecer completamente.

Aproveite!

Agora que você está ciente de todas as propriedades deste molusco, o que você está esperando para apreciar o seu sabor requintado? Existe uma vasta gama de gastronomia em todo o mundo, onde você encontrará este ingrediente peculiar, você apenas tem que ter cuidado e você estará pronto para desfrutar da explosão de sabor que um prato com sururu pode oferecer.

Receitas Usando Sururu:

Moqueca de Sururu:

Sururu

Ingredientes:

  • 1 kg de sururu
  • 2 Cebolas médias picadas
  • 1 maço de Coentro picado
  • 1/2 Pimentão verde picado
  • 2 Tomates picados
  • 4 colheres (de sopa) de azeite de dendê
  • 3 limões
  • 1 copo de 250 ml de leite de coco (ou um vidro pequeno)
  • Sal a gosto

Modo de Preparo:

  • LAVE OS SURURUS MUITO BEM, RETIRANDO TODOS OS PEDAÇOS DE CASCA QUE EVENTUALMENTE TENHA.
  • COLOQUE EM UM RECIPIENTE CUBRA COM ÁGUA FILTRADA E O SUCO DE LIMÃO.
  • Coloque o azeite de dendê em uma panela e frite a Cebola, depois acrescente o Pimentão e o Tomate.
  • Escorra os sururus e junte ao refogado com metade do Coentro.
  • Tampe a panela e deixe cozinhar por uns 10 minutos. Junte o leite de coco e mexa devagar.
  • Deixe cozinhar um pouco mais, acrescente o restante do Coentro e sirva quente acompanhado de arroz branco.

Caldo de Sururu:

Sururu

Ingredientes:

  • ½ kg de sururu
  • 1 Cebola pequena picada (cubos mínimos)
  • 3 colheres (sopa) de talos de Coentro picados
  • 3 colheres (sopa) de talos de salsinha laminada
  • 3 colheres (sopa) da parte branca da cebolinha laminada
  • 1 pimenta-de-cheiro partida ao meio
  • 3 Tomates (em cubos, sem pele e sem sementes)
  • folhas de Coentro para guarnição
  • parte verde da cebolinha laminada na transversal e mergulhada em água gelada para enfeitar

Modo de Preparo:

  • Sue a Cebola no azeite com uma pitada de sal. Acrescente o alho e sue este também.
  • Junte os talos de Coentro e de salsinha e adicione a pimenta-de-cheiro.
  • Acrescente o Tomate sem pele e sem semente, deixe cozinhar até começar a desmanchar.
  • Junte os sururus, tampe a panela e deixe cozinhar por 5 minutos.
  • Retire a carne. Reserve.
  • Acrescente 1 xícara de água e deixe ferver. Passe o que ficou na panela pelo mixer.
  • Volte com a carne do sururu para a panela, deixe que aqueça no caldo.
  • Em um copinho coloque uma concha do caldo e alguns sururus.
  • Finalize com a cebolinha encaracolada e as folhas de Coentro.

Contra Indicações do Sururu:

Embora este molusco seja abundante, ele tem um sabor delicioso e contêm muitas vantagens para nossa saúde com seu consumo, assim como tudo, se ingerimos em excesso, podem se tornar prejudiciais.

Os sururus se alimentam filtrando a água, absorvendo assim os nutrientes e as toxinas que precisam para sobreviver. Isso implica que eles absorvem uma grande quantidade de bactérias que podem prejudicar a saúde do ser humano no momento de consumi-las.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Wanessa Mattos

Drª. Wanessa Matos
Dermatologista formou-se em Medicina na Unicamp e na mesma instituição realizou sua residência em Dermatologia, obtendo o título de especialista. Atua nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica e estética. Além disso, é sócio titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, com registro no Conselho Regional de Medicina e Associação Médica Brasileira.