Microdontia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Enfermeira

Especialista do Cura Natural

Microdontia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.7 (94.4%) 25 vote[s]

Microdontia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos mais adequados para lidar com esta condição. Além disso, as anomalias de tamanho e forma dentária são presença comum em clínicas de medicina dentária. Entre elas existe a microdontia que é das anomalias mais frequentes e é uma condição em que os dentes são menores do que o tamanho normal, podendo envolver todos os dentes, ser limitado a um único dente ou um grupo de dentes.

Entre 4% e 15% da população mundial têm algum problema relacionado à falta ou ao crescimento anormal de um ou mais dentes, principalmente os permanentes.

microdontia

O que é Microdontia:

‘Micro’ significa pequeno e ‘dontia’ significa um estado relacionado aos dentes. Então, a palavra súbita “microdontia” significa ter pequenos dentes. Uma pessoa que tem um ou mais dentes menores do que o normal é dito ter um caso de microdontia. Esses dentes tão pequenos são chamados, por especialistas, dentes microdonicos ou simplesmente microdões.

Os microdões podem ter uma morfologia normal ou anormal. Eles podem ter uma forma regular, mas um tamanho pequeno, ou pode ser de tamanho regular e ter uma forma triangular. Em muitos casos, esses pequenos dentes têm pequenas raízes, enquanto a coroa pode estar quase normal.

Causas da Microdontia:

As causas destas falhas ainda são desconhecidos. Supõe-se que fatores genéticos ou ambientais que influenciam o desenvolvimento de dentes. Alguns autores consideram que é necessário combinação de múltiplos fatores genéticos e ambientais para a ocorrência destas anomalias.

Tipos de Microdontia:

Existem basicamente três tipos de microdontia: verdadeira microdontia generalizada, microdontia generalizada relativa e microdontia localizada.

Microdontia verdadeiramente generalizada: A verdadeira microdontia generalizada é o tipo de microdontia em que todos os dentes aparecem menores do que o tamanho normal. É muito raro e é comumente relacionado ao nanismo pituitário.

Microdontia generalizada relativa: Microdontia generalizada relativa é o tipo em que todos os dentes aparecem em tamanho normal, mas parecem menores do que os maxilares aumentados. Este tipo é o resultado de mandíbulas grandes geneticamente passadas formam um dos pais e o tamanho normal dos dentes do outro.

Microdontia localizada: O último tipo é a microdontia localizada, que também é chamada de microdontia pseudo ou focal. A localizada é o tipo em que um dente é menor do que outros dentes com tamanho normal.

Comparado com a generalizada, a localizada é um caso mais comum. Também é geralmente associado a hipodontia, uma condição em que o número de dentes é menor do que a contagem média normal.

Diagnóstico:

O diagnóstico dessas malformações pode ser feito por meio de um exame clínico no dentista, com a ajuda de radiografias. Ela traz dois principais problemas; o estético e o funcional. Com o problema do diastema (espaçamento) podem surgir problemas no encaixe dos dentes (oclusão) e também desalinhamento. Nesse caso é indicado o uso de aparelhos ortodônticos para fechar os espaços ou adequá-los para receber restauração.

Sintomas da Microdontia:

Os pacientes com esta síndrome apresentam retardo de crescimento pré-natal e pós-natal severo, com um tamanho de cabeça relativamente proporcional ao nascimento, mas microcefalia extrema na idade adulta. As anomalias dentárias impressionantes consistem em dentes extremamente pequenos, dentes opalescentes e anormalmente formados e molares sem raízes. Os dentes são exfoliados espontaneamente porque o osso alveolar é severamente hipoplásico.

microdontia tratamentos

Tratamentos da Microdontia:

É um tratamento não muito comum e relativamente pouco estudado o que gera um certo desconhecimento mesmo por parte dos dentistas, mas como é mais visto que a macrodontia, já tem um maior número de dentistas que trabalham muito bem com o caso.

O melhor a fazer é procurar um dentista de confiança e fazer os exames pedidos por ele que vai decidir entre algumas opções como:

  • Utilizar aparelho ortodôntico para corrigir as consequências que esse dente causa.
  • Realizar ajustes oclusais e manter o dente da melhor forma possível sem precisar arrancar, nem fazer uso de aparatologia ortodôntica (em casos mais simples).
  • Fazer ajustes estéticos no dente, chegando a ser necessário recobrir totalmente o dente com materiais como a resina ou porcelana.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Brenda Lima

Me chamo Brenda Lima, formada em enfermagem pela EEFTESM do Rio de Janeiro desde 2016. Há alguns anos comecei a dedicar-me a produzir conteúdo para ajudar as pessoas que sofrem com uma diversidade de doenças que são oriundas da Má Alimentação. Acredito que o segredo da boa saúde é o equilíbrio, e através da boa alimentação é possível manter um corpo saudável e viver com melhor qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *