Hipertermia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Nutrição - CRN6-MA 16199

Hipertermia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4.8 (96.67%) 24 vote[s]

Hipertermia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos desta condição. Além disso, a Hipertermia é caracterizada pelo aumento da temperatura normal corporal, superior a 40ºC. Suas causas estão relacionadas à exposição excessiva ao sol, exposição a ambientes de intenso calor, pelo consumo de medicamentos e pode ser também ocasionada devido a alguma patologia por febre muito alta.

causas da hipertermia

 

É muito comum as pessoas associarem o termo febre com esta condição. A febre é representada pelos sintomas que são similares como calafrios, aceleração do pulso e da respiração, entre outros, que servem para reajustar alguns mecanismos de termorregulação.

Já a Hipertermia acontece devido à sobrecarga dos mecanismos termorreguladores do corpo, elevando a temperatura corporal acima do ponto de regulação térmica.

O que é Hipertermia?

A Hipertermia, que é a elevação da temperatura do corpo, ocorre quando o organismo produz ou absorve mais calor do que consegue dissipar. Constitui uma emergência médica que requer tratamento imediato para evitar complicações, inclusive a morte.

Esta condição difere da febre no fato de que nela o mecanismo de ajuste da temperatura do corpo permanece inalterado, ao contrário do que ocorre na febre. A temperatura humana normal, medida nas axilas, é de 36,5° C. Temperaturas corporais mais altas, mas inferiores a 40 °C em geral não representam risco de morte.

Em casos em que a temperatura corporal eleva-se a patamares superiores a 40 °C, podem-se detectar convulsões e, se a temperatura exceder 43 °C, o quadro pode levar à morte. A Hipertermia pode ser também usada como forma de tratamento médico de algumas doenças, através de sua indução por meio de medicamentos ou dispositivos médicos.

Em contraste com a febre, a Hipertermia ocorre sem nenhuma mudança nos centros nervosos de controle térmico.

Causas da Hipertermia:

A Hipertermia maligna é hereditária. Apenas um dos pais tem que ter a doença para uma criança herdar a doença. Pode ocorrer com doenças musculares, tais como a miopatia multiminicore e doença núcleo central. Outras Causas:

  • Exposição a ambientes com temperatura elevada.
  • Fatores que impedem o mecanismo de perda de calor.
  • Prática excessiva de atividade física.
  • Desidratação.
  • Intoxicações diversas.
  • Drogas como fenotiazinas, depressores miocárdicos, barbitúricos, anfetaminas, etc.
  • Por agentes patológicos.

Sintomas da Hipertermia:

Sinais e sintomas associados a esta condição incluem:

  • Um aumento dramático da temperatura do corpo.
  • Músculos rígidos ou dolorosos, especialmente na mandíbula.
  • Pele corada.
  • Suor.
  • Um batimento cardíaco anormalmente rápido ou irregular.
  • Respiração rápida ou respiração desconfortável.
  • Urina de cor castanha ou cor de coca-cola.
  • Pressão arterial muito baixa (choque).
  • Confusão.
  • Fraqueza muscular ou inchaço após o evento.

Muitas pessoas que carregam um gene para Hipertermia maligna nunca vão desenvolver sintomas.

Tratamentos Para Hipertermia:

Para minimizar os problemas causados pela Hipertermia, alguns processos devem ser feitos para conseguir o resfriamento do corpo. Os principais métodos são:

  • Ventilar o corpo do indivíduo.
  • Cobrir com toalhas molhadas.
  • Usar sacos de gelos entre as virilhas, axilas e pescoço.
  • Cobrir o corpo com gelo.
  • Cobrir o corpo com cobertor gelado.
  • Lavagem gástrica e peritonial gelada.
  • Bypass cardiopulmonar.

Pesquisas feitas com um medicamento denominado Dantrolene, revelaram que o uso da substância relaxa os músculos diminuindo o calor produzido pelo corpo. Porém deve ser prescrito por um médico.

hipertermia

Prevenção da Hipertermia:

A prevenção é essencial, evitando ao máximo a exposição excessiva ao calor, com adequada hidratação (água em abundância), molhando o corpo, usando roupas adequadas e mantendo-se atento a todos os sintomas relatados acima.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Ana Karolynne Goncalve

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão(UFMA), CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *