Coledocolitíase – O que é, Causas e Tratamentos

Coledocolitíase – O que é, Causas e Tratamentos

Coledocolitíase – O que é, Causas e Tratamentos que não devem ser ignorados. Além disso, a Coledocolitíase Caracteriza-se pela presença de pedras (cálculo) no interior da vesícula biliar, esta que é um pequeno órgão com a forma de um saco (semelhante a uma pêra) e fica localizada próximo ao fígado, medindo de 7cm a 10cm de comprimento. A vesícula armazena a bile, um líquido amarelo esverdeado (com 40ml a 50ml, produzindo 600ml diários) espesso que é produzido pelo fígado.

Depois da alimentação, a vesícula se contrai e libera a bile ao intestino, e entra em contato com o alimento, auxiliando na digestão que foi iniciada pelo estômago; a bile tem como função básica digerir as gorduras e auxiliar na absorção de nutrientes como as vitamina A, vitamina D, vitamina E e vitamina K. Então, confira sobre a Coledocolitíase – O que é, Causas e Tratamentos:

O que é Coledocolitíase?

Coledocolitíase refere-se à presença de cálculos biliares no interior do colédoco, sendo normalmente uma complicação da Coledocolitíase (presença de cálculo na vesícula biliar), já que 90% a 95% dos casos de Coledocolitíase ocorrem devido a passagem de cálculos oriundos da vesícula biliar para o colédoco, sendo raro os casos em que o cálculo é formado diretamente no colédoco.

Causas da Coledocolitíase:

Cerca de 1 em cada 7 pessoas com cálculos biliares desenvolverão Coledocolitíase comum. Este é o pequeno tubo que transporta a bile da vesícula biliar para o intestino. Os fatores de risco incluem uma história de cálculos biliares . No entanto, a Coledocolitíase pode ocorrer em pessoas que tiveram a vesícula biliar removida.

Sintomas da Coledocolitíase?

A maioria dos casos é assintomática e os pacientes podem passar a vida sem saber, contudo, muitos descobrem a Coledocolitíase devido a outras patologias. Quando há sintomas, que tem taxa de 1% ao ano nesses doentes, eles podem ser:

  • Dor de cabeça.
  • Dor na parte superior e central do abdômen ou no quadrante superior esquerdo.
  • Intolerância ao ingerir alimentos gordurosos (frituras em geral, carnes, etc.).
  • Mal-estar.
  • Náuseas.
  • Vômitos (acompanhados de dor abdominal).

Diagnostico da Coledocolitíase:

Primeiramente o médico deverá fazer um bom exame físico, colher uma boa história do paciente (anamnese) e solicitar alguns exames de acordo com a necessidade. A ultrassonografia das vias biliares não é muito boa pra nos mostrar o cálculo no interior do colédoco ou a causa da obstrução, porém, irá evidenciar as consequências desta obstrução, que são: dilatação das vias biliares extra e intra-hepática. Este exame tem como vantagem ser de baixo custo.

O médico poderá solicitar a Colangiorressonância que é uma ressonância da via biliar, no intuito de localizar a presença do cálculo. Tem como desvantagem ser de alto custo.

Tratamento da Coledocolitíase:

Tendo fechado o diagnóstico para Coledocolitíase, deverá ser realizado um procedimento chamado Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE), onde será removido o cálculo no interior do colédoco. Em seguida deverá ser realizada a colecistectomia (remoção cirúrgica da vesícula biliar) já que é a vesícula o local de armazenamento e formação dos cálculos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

INFORMAÇÃO DO AUTOR: Julian Prado

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco(UFPE) com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos, e também atuo como editor no site Dicas de Saúde, utilizando todo meu conhecimento para trazer qualidade de vida para nossos leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *