Cancro do Estômago – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Cancro do Estômago – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Cancro do Estômago – O que é, Causas, Sintomas e Tratamento 5.00/5 (100.00%) 10 votes

O Cancro do Estômago ou Câncer de Estômago não é uma doença muito comum. Além disso, o  Cancro do Estômago é uma neoplasia maligna da mucosa do estômago, também chamado de carcinoma gástrico.

Traduzindo em termos mais simples, uma neoplasia é uma alteração celular que leva a um crescimento celular exagerado, em que as células perdem parcialmente ou totalmente a capacidade de se distinguirem.Cancro do Estomago

Isto acontece na mucosa, tecido que cobre a parte interna dos órgãos que têm contacto com o exterior do corpo, neste caso a mucosa do estômago. O carcinoma gástrico é responsável por mais de 90% dos casos de Cancro do Estômago.

Para além do carcinoma gástrico também existe o cancro dos tecidos linfáticos do estômago (menos de 4% dos cancros), tumores carcinóides (menos de 3%) e o tumor das células mães musculares (menos de 2%).

Embora também apareçam no estômago estes três tipos de neoplasia, eles não são normalmente designados de Cancro do Estômago.

O que é o Cancro do Estômago:

O tumor benigno no estômago e duodeno não é frequente e constitui apenas o 5-10% de todos os cânceres de estômago e 10-20% de todos os tumores duodenais.
Embora esta massa é benigna, em certos casos, pode se tornar maligna.

A maioria dos casos ocorrem nos idosos e nas pessoas acima de 55 anos.
Se o Câncer de Estômago é diagnosticado numa fase inicial, há uma boa chance de cura.

Geralmente, se o câncer está no terceiro ou quarto estágio (cresceu e se espalhou) o tratamento há menos probabilidade de resolver o câncer.
No entanto, o tratamento pode retardar o progresso do câncer.

A incidência e a mortalidade pelo Cancro do Estômago são diminuídas ao longo dos últimos 50 anos cerca de 1% ao ano.

Causas do Cancro do Estômago:

Não se sabe ao certo o que causa o Câncer de Estômago, mas sabe-se que há uma forte correlação entre a infecção pelo H. pilory, uma dieta rica em sal e em alimentos defumados e em conserva e o desenvolvimento de câncer gástrico.

Em geral, o Cancro do Estômago começa quando ocorre um erro no DNA da célula. Essa mutação faz com que a célula cresça e se multiplique rapidamente. As células cancerosas acumuladas formam aquilo que chamamos de tumor, podendo invadir outras partes do corpo também, podendo se espalhar por todo o organismo.

Sintomas de Câncer de Estômago:

O Cancro do Estômago, habitualmente, não se torna sintomático até que haja doença extensa. Os sintomas precoces são inespecíficos. Perda de peso, náuseas, vómitos, anorexia e fadiga são as principais manifestações.

A localização e o tipo de tumor determinam o quadro semiológico. A disfagia encontra-se associada a tumores proximais enquanto os tumores distais condicionam obstrução e intolerância alimentar. Doentes com lesões do tipo linite plástica apresentam saciedade precoce devido à perda de distensibilidade gástrica.

Sintomas típicos, nos casos de linite plástica, incluem náuseas e vómitos (61%), emagrecimento (58%), disfagia (46%) e dor abdominal (38%). A perfuração gástrica, embora rara, pode ser a forma de apresentação em 1 a 4% dos casos. Aproximadamente 2% das hemorragias digestivas altas são da responsabilidade do Cancro do Estômago.

Síndromes paraneoplásicas são raras: manifestações cutâneas (acantose nigricans, queratose seborreica difusa ou sinal de Leser-Trelat) e hematológicas (síndrome de Trouseau, anemia hemolítica microangiopática). O exame físico é irrelevante até fases avançadas.

Achados físicos clássicos representam doença metastática incurável: adenopatia supraclavicular esquerda de Virchow, nódulo periumbilical da Irmã Maria José, prateleira de Blumer (acessível ao toque rectal) e tumor de Krukenberg (metastização no ovário).

Sinais de doença terminal incluem hepatosplenomegalia, icterícia, ascite, hematemeses, melenas, caquexia. Manifestações tardias abarcam perfuração, hemorragia, fístula gastrocólica e obstrução.Cancer de Estomago

Tratamento Para Cancro do Estômago:

O tratamento do Câncer de Estômago é tratado da mesma forma que os outros tipos de câncer, ou seja, com radioterapia, quimioterapia, e em alguns casos a cirurgia para remover parte do estômago ou a todo, de acordo com a gravidade e, depende do tamanho, da localização e do estado geral da pessoa.

O Cancro do Estômago tem cura, porém tem maiores chances de cura quando é diagnosticado ainda no início da doença e é devidamente tratado. Apesar disso, em alguns casos, existe sempre a possibilidade de metástase para o fígado, pâncreas e outras regiões do corpo próximas.

Para evitar o agravamento do Câncer de Estômago, deve-se adotar um estilo de vida saudável, optando por uma alimentação rica em vegetais, comer frutas em todas as refeições, não fumar, não consumir exageradamente bebidas alcoólicas e diminuir ao máximo o consumo de alimentos em conserva e enchidos como salsichas, presunto, salgados e bacon.

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Luxação – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Surdez – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos